Publicidade
Série B

Com gol de artilheiro, Coritiba vence e encerra o maior jejum da Série B

Bruno Moraes, do Coritiba, enfrenta a marca\u00e7\u00e3o do Brasil-RS
Bruno Moraes, do Coritiba, enfrenta a marca\u00e7\u00e3o do Brasil-RS (Foto: Divulgação / Coritiba)

O Coritiba venceu por 1 a 0 o Brasil-RS, nessa segunda-feira (dia 27) à noite, em Pelotas (RS), pela 24ª rodada da Série B. O gol foi marcado pelo ponta Guilherme Parede. Com o resultado, o time paranaense ficou na 10ª colocação, com 33 pontos – quatro pontos abaixo do G4. A equipe gaúcha está em 18º lugar, com 25 pontos. Clique aqui para ver a classificação no site Srgoool.
 
Essa foi a primeira vitória de Tcheco desde sua efetivação como técnico. Antes, ele somava duas derrotas e um empate com o Coxa. 

O Coritiba era o time com o maior jejum de vitórias na Série B, empatado com o Juventude, com seis rodadas sem vencer (três empates e três derrotas). O Brasil vinha de quatro empates consecutivos. 

DESEMPENHO
Em relação ao desempenho, o time de Tcheco mostrou evolução no aspecto defensivo. Outro desfaque positivo foi a aplicação tática dos jogadores, que lutaram durante os 90 minutos e se esforçaram para corrigir as constantes falhas individuais da equipe. Com a bola, a proposta era jogar nos contra-ataques. E funcionou em determinados momentos. 

ARTILHEIRO
Guilherme Parede é o artilheiro do Coritiba na Série B, com sete gols em 19 jogos. Também lidera a artilharia do time no ano, com 10 gols em 35 partidas. O segundo na lista é o meia Yan Sasse, com cinco gols na temporada (quatro na Série B).

ESCALAÇÃO 
Os desfalques no Coritiba eram Leandro Silva, Chiquinho, Carlos Eduardo, Carlos César e Romércio, todos em recuperação, além de Rodrigo Ramos, suspenso. Em relação ao último jogo, foram seis mudanças no time titular. Segundo Tcheco, algumas alterações foram devido ao desgaste físico. E outras para tentar anular a bola parada do adversário. “Dos 19 gols deles, 11 foram de bola parada”, explicou o treinador do Coxa. Ele usou o esquema tático 4-1-4-1. Vitor Carvalho era o único volante. A linha de quatro meias tinha Simião (centro), Jean Carlos (centro), Parede (esquerda) e Pablo (direita). O Brasil, que tinha dois desfalques, usou o esquema tático 3-4-3. 

PRIMEIRO TEMPO
A estratégia do Coritiba no primeiro tempo foi ficar recuado e explorar a velocidade de Parede pela esquerda e Pablo pela direita. E o plano funcionou. O Brasil teve mais posse de bola e insistiu nos cruzamentos para a área. A defesa do Coxa sofreu no jogo aéreo, mas deu conta do recado. No total da primeira etapa, a equipe gaúcha só criou duas boas jogadas ofensivas. No mesmo período, o time paranaense fez um gol e teve outros quatro bons momentos no ataque. O gol saiu aos 19 minutos, em jogada individual de Guilherme Parede, que invadiu a área e chutou no cantinho, com estilo.

SEGUNDO TEMPO
No início do segundo tempo, o Coritiba recuou demais, parou de contra-atacar e levou sufoco dentro da área. O Brasil passou a incomodar e criar chances com cruzamentos seguidos. Aos 12 minutos, saiu Parede, lesionado, e entrou Guilherme.  Aos 15, o Brasil mudou para o esquema tático 4-2-3-1, com a saída do zagueiro Nirley e a entrada de Cametá como extremo. Aos 21, outra substituição no Coxa: Uillian Correia por Simião. O esquema tático não mudou. Depois disso, o Coxa melhorou na marcação e voltou a contra-atacar. Aos 30, quase o segundo gol da equipe, quando Pablo puxou contra-ataque e tocou para Jean Carlos chutar. A zaga tirou quase em cima da linha.

ESTATÍSTICAS
Em 90 minutos, o Coritiba somou 12 finalizações (5 certas), 37% de posse de bola, 74% de eficiência nos passes e 3 escanteios. O Brasil arrematou 15 vezes (4 certas) e teve 63% de posse de bola, 91% de eficiência nos passes e 6 escanteios. Os dados são do FootStats.

BRASIL 0 x 1 CORITIBA
Brasil: Marcelo Pitol; Leandro Camilo, Nirley (Tiago Cametá) e Rafael Dumas; Leandro Leite, Gilson (Diego Miranda), Éder Sciola e Alex Ruan; Pereira, Lourency (Luis Eduardo) e Léo Bahia. Técnico: Gilmar Dal Pozzo
Coritiba: Wilson; Vinícius Kiss, Thalisson Kelven, Rafael Lima e William Matheus; Vitor Carvalho e Simião (Uillian Correia); Guilherme Parede (Guilherme), Jean Carlos e Pablo; Bruno Moraes (Iago Dias). Técnico: Tcheco
Gol: Guilherme Parede (19-1º) 
Cartões amarelos: Leandro Leite, Leandro Camilo, Marcelo Pitol (B). Pablo (C).  
Árbitro: Antonio Dib Moraes de Sousa (PI)
Público: 3.352 pagantes (3.875 total)
Local: Estádio Bento Freitas, em Pelotas (RS)

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo

5 – Pereira dribla dois e chuta. Wilson espalma. Pereira pega o rebote, na cara do gol, e chuta. Wilson salva de novo. Alex Ruan pega o rebote e chuta para fora, ao lado.
11 – Falta de longa distância. Jean Carlos chuta forte. Pitol rebate esquisito. 
15 – Parede cruza da esquerda. Bruno Moraes chuta em cima do zagueiro.
19 – Gol do Coritiba. Simião lança. Parede arranca na ponta-esquerda, dribla um, invade a área e chuta no canto. Golaço.
33 – Bola longa. Parede ganha do zagueiro e chuta de fora da área. O goleiro segura.
34 – Sciola cruza. Alex Ruan cabeceia sobre o gol.
37 – Bruno Moraes chuta forte, de fora da área. Pitol espalma no canto.

Segundo tempo
6 – Bola alta para a área. Gilson cruza. Livre na pequena área, Léo Bahia cabeceia para fora e perde gol feito.
8 – Pressão do Brasil. Alex Ruan chuta cruzado. A bola passa perto.
19 – Pereira tenta o gol olímpico. Wilson salva.
30 – Pablo puxa contra-ataque, invade a área e rola para Jean Carlos, que chuta. O zagueiro salva, quase em cima da linha.
40 – Léo Bahia cruza. Luis Eduardo entra livre, na pequena área, e chuta ao lado.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES