Publicidade
Economia

Com greve de caminhoneiros, inflação de junho é a maior em mais de dois anos

"Caminhoneiros parados: \u00e9 a primeira vez desde janeiro de 2016, quando registrou 1,27%,\u00a0que o \u00edndice fica acima de 1%."
"Caminhoneiros parados: \u00e9 a primeira vez desde janeiro de 2016, quando registrou 1,27%,\u00a0que o \u00edndice fica acima de 1%." (Foto: Franklin de Freitas)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A inflação fechou junho em 1,26%, bem acima da taxa de 0,4% registrada em maio, informou o IBGE nesta sexta-feira (6).

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) é o maior desde janeiro de 2016, quando foi registrada alta de 1,27%, e o maior para um mês de junho desde 1995 (2,26%).

É também a primeira vez desde janeiro de 2016, quando registrou 1,27%, que o índice fica acima de 1%.

Com índice de 2,03%, o grupo de alimentação e bebidas foi o que mais influenciou o resultado. As principais altas foram do leite longa vida (de 2,65% em maio para 15,63% em junho) e do frango inteiro (de -0,99% em maio para 8,02% em junho). 

Segundo o IBGE,  a alta em junho foi reflexo da paralisação dos caminhoneiros ocorrida no final de maio. 

Dos nove grupos investigados pela pesquisa, apenas vestuário, com índice de -0,16%, obteve deflação em junho.

Mais informações em breve.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES