Publicidade
Copa do Brasil

Athletico vence o Inter e leva vantagem para a decisão em Porto Alegre

O Athletico Paranaense venceu por 1 a 0 o Internacional, nessa quarta-feira (dia 11) à noite, na Arena da Baixada, no jogo de ida da final da Copa do Brasil de 2019. A partida de volta está marcada para 18 de setembro (quarta-feira) no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. O gol como visitante não é critério de desempate. O time paranaense fica com o título se empatar. Se perder por um gol de diferença, a decisão será nos pênaltis. A equipe gaúcha precisa de uma vitória por dois ou mais gols de diferença para conquistar o troféu.

Criada em 1989, a Copa do Brasil nunca teve um campeão paranaense. O Athletico foi finalista em 2013 – perdeu a decisão para o Flamengo. O Coritiba foi duas vezes vice-campeão do torneio. O Inter conquistou o título uma vez, em 1992.

RETROSPECTO
Em toda história, Athletico e Internacional já se enfrentaram 58 vezes, com 19 vitórias do time paranaense, 18 empates e 21 vitórias da equipe gaúcha.

PÚBLICO
A partida registrou o maior público do Athletico na Arena em 2019, com 39.772. Antes, a maior marca havia sido na vitória por 3 a 0 sobre o Boca Juniors, na fase de grupos da Copa Libertadores, com 32.133. O recorde do clube no estádio ocorreu na final da Copa Sul-Americana 2018, com 39.618 pagantes.

ARTILHEIRO
O gol da vitória foi do volante Bruno Guimarães, que agora soma dez gols em 93 jogos pelo clube. Em 2019, ele tem cinco gols em 30 partidas pelo Furacão – foi o primeiro dele na Copa do Brasil.

PREMIAÇÃO
A premiação acumulada pelo Athletico na Copa do Brasil é de R$ 12,3 milhões: R$ 2,5 milhões pelas oitavas de final, R$ 3,1 milhões pelas quartas e R$ 6,7 milhões pela semifinal. Se ficar com o vice, recebe mais R$ 21 milhões e termina a competição com R$ 33,3 milhões. Se conquistar o título, fatura mais R$ 52 milhões e encerra com R$ 64,3 milhões. O título também garante vaga na Copa Libertadores 2020.

ESCALAÇÕES
Os desfalques no Athletico eram Pedro Henrique, Adriano, Abner Vinícius, Everton Felipe, Thiago Heleno, Camacho, Bruno Nazário e Jonathan. O esquema tático era o 4-2-3-1, com Nikão (direita), Cittadini (centro) e Rony (esquerda) na linha de três. No Inter, as baixas eram Natanael, Galdezani e Rodrigo Dourado. O esquema foi o 4-1-4-1, com Lindoso como único volante. A linha de quatro tinha D´Alessandro e Nico abertos pelos lados do campo, além de Edenilson e Patrick centralizados.

PRIMEIRO TEMPO
Os primeiros 20 minutos foram de domínio do Athletico, que jogava avançado e sufocava o adversário. Foram três boas jogadas ofensivas nesse período. O Inter começou a contra-atacar com período em seguida, a partir dos 20, e a partida ficou equilibrada. Foram dois lances perigosos da equipe gaúcha. Os 15 minutos finais da primeira etapa foram de tensão e disputas físicas intensas.

SEGUNDO TEMPO
O segundo tempo com o Athletico avançado e com dificuldades para finalizar. E com o Inter com facilidades para contra-atacar. Aos 11, saiu Cittadini e entrou o meia-atacante Thonny Anderson. A reação foi imediata. Um minuto depois, aos 12, Bruno Guimarães fez uma tabela sensacional com Marco Ruben, recebeu na área e meteu no ângulo: 1 a 0. Aos 21, saiu Marco Ruben e entrou o atacante Marcelo Cirino. O Inter reagiu a partir dos 25 e criou três boas jogadas. Aos 35, saiu Rony e entrou Lucho González. A partir daí, o Furacão conseguiu equilibrar o jogo e assegurar o placar de 1 a 0 nos minutos finais.

ESTATÍSTICAS
Nos 90 minutos, o Athletico somou 9 finalizações (2 certas), 62% de posse de bola, 84% de acerto nos passes e 4 escanteios. O Inter obteve 11 finalizações (3 certas), 38% de posse de bola, 74% de acerto nos passes e 5 escanteios. Os números são do site Sofascore.

ATHLETICO 1x0 INTER
Athletico: Santos; Khellven, Robson Bambu, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington e Bruno Guimarães; Nikão, Léo Cittadini (Thonny Anderson) e Rony (Lucho González); Marco Ruben (Marcelo Cirino). Técnico: Tiago Nunes
Inter: Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso; Edenilson (Nonato), Patrick, D'Alessandro (Rafael Sobis) e Nico López (Wellington Silva); Paolo Guerrero. Técnico: Odair Hellmann
Gol: Bruno Guimarães (12-2º)
Cartões amarelos: Nikão, Khellven, Wellington (A).
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Público: 39.772 total
Renda: R$ 2.685.790,00
Local: Arena da Baixada

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo
6 – Márcio Azevedo cruza. Nikão ajeita de cabeça. Rony tenta de bicicleta, mas erra a bola.
8 – Lançamento para Rony. Lomba chega antes e corta.
12 – D´Alessandro lança nas costas de Khellven. Nico López receba na área e chuta cruzado. A bola passa perto.
13 – Após boa troca de passes entre Márcio Azevedo, Bruno Guimarães e Cittadini, a bola sobra para Rony fora da área. Ele chuta perto, ao lado.
21 – Nico López tabela com Edenilson, dentro da área, e chuta cruzado. Santos segura.
23 – Cittadini chuta de fora da área. A bola vai ao lado.
26 – Rodrigo Lindoso chuta de fora da área. Santos espalma.

Segundo tempo
4 – Edenilson cruza. Patrick domina na área e chuta cruzado. A bola vai na rede, pelo lado de fora.
8 – Edenilson parte livre pela direita, em contra-ataque. Ele invade a área e chuta cruzado. A bola passa perto, ao lado.
12 – Gol do Athletico. Bruno Guimarães faz tabela sensacional com Marco Ruben, recebe na área e chuta no ângulo.
24 – Lançamento. Guerrero domina na área e chuta. A bola desvia na zaga e sobra para Wellington Silva, impedido.
26 – Troca de passes do Inter. Bruno chuta de fora da área. A bola vai sobre o gol.
27 – Rony dispara, passa por dois e chuta da meia-lua. Lomba faz grande defesa.
30 – D´Alessandro cruza. Bambu tira no susto. A bola sobra para Lindoso, na cara do gol. Ele chuta e Santos salva no reflexo.
44 – Guerrero faz o pivô e ajeita para Sobis, que chuta perto, ao lado.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES