Publicidade
Novos equipamentos

Com Muralha Digital, Curitiba pode ter mais ruas com radares

Mais vigil\u00e2ncia nas ruas
Mais vigil\u00e2ncia nas ruas (Foto: Franklin de Freitas)

Representantes da Secretaria de Estado da Segurança Pública conheceram, ontem, o projeto da muralha digital da Prefeitura de Curitiba, que prevê a ampliação do videomonitoramento nas principais entradas da cidade e em pontos com grande concentração e passagem de pessoas. O projeto prevê a atualização das cerca de 950 câmeras existentes na cidade e na instalação de 600 novas câmeras com reconhecimento facial e leitura de placas. Outra medida deve ser o aumento das das faixas de trânsito monitoradas por radares, que passariam dos atuais 667 para 820. 
Os novos equipamentos serão colocados em locais estratégicos, a partir do cruzamento de informações com índices criminais, segundo o projeto. “Para o êxito do projeto, o trabalho integrado com as forças policiais é fundamental. Queremos ouvir opiniões, sugestões e trabalhar em parceria”, afirmou o secretário municipal da Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel.
A utilização inteligente dos equipamentos de imagem, principalmente nas áreas da segurança e do trânsito, integra o projeto Curitiba Cidade Inteligente e Segura - Muralha Digital, cujo protocolo de intenções foi assinado com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) no último mês.
O embrião da muralha digital é o Centro de Controle Operacional de Curitiba (CCO), que funciona 24 horas por dia e que tem integrado novos serviços municipais ao sistema de monitoramento da cidade, como o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e o Departamento de Parques e Praças.
 

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES