Assine e navegue sem anúncios [+]
Boa notícia

Com exame negativo para covid-19, bebê transplantado deixa UTI do Pequeno Príncipe

(Foto: Facebook)

A sexta (17) chega perto do fim com uma ótima notícia em tempos de pandemia de coronavírus. Tatiana Perazollo e seu filho, o pequeno Vicente, de dois anos, deixaram a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Pequeno Príncipe e voltaram para o setor de Transplante de Medula Óssea (TMO), porque o terceiro teste de coronavírus da criança deu negativo. "Obrigada UTI Geral, por tanto amor ao meu pequeno".  Vicente agora segue o tratamento da medula, que foi transplantada no dia 31 de março, em isolamento, mas no setor de TMO: "Agora é trabalhar para pegar a medula". 

Os dois estavam na UTI desde o dia 7, quando o exame de Vicente testou positivo para covid-19. O segundo exame, uma semana depois, já tinha dado negativo e agora com terceiro negativo, ele pode sair da UTI. " O isolamento não foi muito fácil, não só por não recebermos visitas, por poucos funcionários poderem entrar, o que pegou foi o incerto, que é o Covid-19 em pacientes recém transplantado. Eu senti sim muito medo, mas também foi um momento para saber ainda mais sobre mim, sobre ser forte e resiliente, sobre encarar de frente e se possível com sorriso as dificuldades", disse a mãe, em postagem no Facebook. "Acredito que a maioria de vocês que também estão isolados ou em quarentena, e podem aproveitar a oportunidade para rever questões pessoais.Sempre existe algo de positivo no caos". Durante o internamento na UTI, Vicente completou dois anos e ganhou comemoração das enfermeiras. 

Vicente recebeu a medula do pai no dia 31 de março no Hospital Pequeno Príncipe. Ele também passou por quimioterapias depois de ser diagnosticado com Síndrome  Linfoproliferativa, uma doença rara.  As notícias diárias sobre o pequeno Vicente estão no Instagram @curaparaovicente.

Boletim - Segundo boletim do Hospital Pequeno Príncipe, divulgado nesta sexta (17), o hospital já testou 71 pacientes para covid-19 e quatro foram positivos, mas as crianças passam bem e são acompanhadas. Quatro exames ainda estão em análise. Dos 71 casos suspeitos, 46 precisaram de internamento.

DESTAQUES DOS EDITORES

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. OK