Série B

Com torcida, Cruzeiro recebe Operário para mudar de objetivo na Série B

O Cruzeiro aposta no apoio da torcida para esquecer de vez a luta contra o rebaixamento e mirar o G4 do Campeonato Brasileiro da Série B. Nesta quinta-feira, o time recebe o Operário, às 19 horas, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas-MG, pela 24ª rodada.

Sem perder há dez partidas, o Cruzeiro está na 13ª colocação, com 29 pontos. Esse será o terceiro jogo do time de Vanderlei Luxemburgo com torcida. Nas outras duas, foram duas vitórias por 1 a 0, sobre Confiança e Ponte Preta.

Na última terça-feira, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) indeferiu o pedido de outros 13 clubes da Série B que reprovaram a atitude do Cruzeiro em jogar com a torcida antes dos demais.

"A gente viu a diferença nos últimos jogos com torcida, a gente sentiu dentro de campo que seria diferente, o apoio da torcida, o calor. Isso motiva muito mais a gente", disse o volante Adriano.

O técnico Vanderlei Luxemburgo tem dúvidas na escalação inicial do Cruzeiro. Herói na vitória sobre a Ponte Preta, o atacante Bruno José foi relacionado, mas é dúvida por conta de dores no tornozelo direito. Caso não esteja 100%, Claudinho segue entre os titulares.

Uma mudança quase certa é no comando de ataque. Marcelo Moreno começou no banco contra a Ponte por ter defendido a Bolívia nas Eliminatórias Sul-Americana e entrou no lugar de Thiago. Isso deve acontecer desde o início do jogo nesta quinta-feira.

Do outro lado vai estar um Operário que vem em queda na tabela de classificação. Sem ganhar e marcar gols há três partidas, o time paranaense é o nono colocado, com 33, e vai ver o sonho do acesso ainda mais distante em caso de tropeço.

Para acabar com o jejum, o técnico Matheus Costa tem as voltas do lateral-direito Alex Silva, recuperado de lesão, e do atacante Felipe Garcia, cumpriu suspensão no empate sem gols com o Sampaio Corrêa, em São Luis-MA. Ambos, porém, não estão confirmados entre os titulares.

"Não garanto se vai ser no início ou no decorrer do jogo, porque eles perderam treinamentos. Se iniciarem, vão precisar sair no meio do jogo. Caso não iniciem, entrarão no decorrer. Estamos analisando todas as possibilidades", despistou Matheus Costa.