Mercado

Com vocês, o ‘Tênis de Satã’

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Semana passada, um acessório bem esquisito ganhou as manchetes fashionistas: o “tênis de Satã”.

O modelo Air Max 97s da Nike foi customizado pelo coletivo MSCHF, em parceria com o rapper Lil Nas X, como parte da divulgação da nova música do artista ‘Montero (Call Me By Your Name)’.

Só que a customização do calçado gerou polêmicas, pois foi divulgado que a sola do sapato é composta por uma gota de sangue humano misturada com tinta vermelha. De acordo com o coletivo responsável pela customização, o sangue foi doado por membros do próprio MSCHF. Entre outras invenções pouco ortodoxas, o tênis — que custa US $ 1.018 dólares, aproximadamente R$ 5,9 mil — conta ainda com uma cruz invertida e um pentagrama, além da referência a uma passagem bíblica sobre a queda de Satanás do céu.

Não bastasse a esquisitice toda, a Nike está furiosa com os designers malignos por terem usado, sem autorização, o modelo da marca, relacionar a Nike a uma proposta duvidosa e por violação da marca registrada. Na última quinta-feira, 1, o pedido para o impedimento temporário da venda foi aceito pelo tribunal federal de Nova York. Agora a gigante do esporte quer também receber os lucros da venda.

Entre nós, de sangue basta o meu. Achei desnecessário e de mau gosto. Sem contar que o preço inviabiliza qualquer fashionice bizarra.
E você, vai encarar?