Publicidade

Comandante nega que PM morta tenha denunciado colegas

O coronel Wagner Dimas, comandante do 18º Batalhão da Polícia Militar, voltou atrás em sua afirmação de que a cabo Andreia Regina Pesseghini teria denunciado a ligação de PMs com roubos a caixas eletrônicos. Dimas disse à Corregedoria da corporação que se perdeu durante a entrevista concedida n0a quarta-feira, 7, à Rádio Bandeirantes. Segundo a Polícia Militar, a policial, que trabalhava no 18º BMP, não participou de qualquer denúncia.

Andreia, seu marido (sargento da Rota), seu filho, sua mãe e uma tia foram encontrados mortos em casa na última segunda-feira, 5. A versão das polícias Civil e Militar é de que o filho do casal de PMs, Marcelo Eduardo Pesseghini, de 13 anos, teria matado a família e cometido suicídio.

A assessoria de imprensa da corporação informou que o comandante Dimas passou mal no início da tarde, precisou tomar calmantes e não concederá entrevistas. De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança Pública, o depoimento do coronel Dimas na Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), que cuida do caso, está previsto para esta quinta-feira, 08.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES