Publicidade
Distanciamento afrouxado

Comerciante celebra volta ao trabalho em Pinhais: ‘Precisamos pagar as contas’

Comércio de Pinhais reabriu, ontem, com horário limitado
Comércio de Pinhais reabriu, ontem, com horário limitado (Foto: Franklin de Freitas)

No município de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, o comércio, que estava fechado desde o final de março, voltou a funcionar nesta segunda-feira (13 de abril), após a prefeitura publicar um decreto autorizando o funcionamento de atividades privadas consideradas não essenciais entre 10 e 16 horas, de segunda a sábado.

A liberação, que não se aplica a bares, academias, tabacarias, casas noturnas, quadras esportivas e autoescolas, foi encarada como uma boa notícia pela maioria dos comerciantes, principalmente os donos de micro e pequenas empresas, que são as mais dependentes do giro diário do comércio para manter suas atividades.

O empresário Eliandro Vidz, proprietário da Belle Bijouterias, é um exemplo. Dono de um negócio familiar, ele relata que teve de manter as portas de seu negócio fechada por cerca de 20 dias. “Reabrimos hoje e já melhorou um pouco o movimento. Foram quase três semanas fechados e aqui é comércio pequeno, familiar, aí atrasa tudo as contas. Se não tiver um pouquinho de caixa, não tem como pagar, não aguenta”.

Ainda segundo Eliandro, a notícia de que poderiam reabri o negócio foi recebida com alívio, uma vez que a empresa já estava no seu limite financeiro. “Para nós é tudo [a reabertura do comércio], precisa trabalhar, né. Ficamos contentes que a prefeita viu nosso lado também, porque senão… A gente ia abrir de qualquer jeito, ia ter de abrir, porque não aguentaríamos muito mais tempo, não tem mais como. Precisamos pagar as contas”.

Ele também reclama que nas últimas semanas o movimento nas ruas da cidade já vinha grande, mesmo com o comércio de portas fechadas. “A rua cheia de gente e só o comércio com porta fechada… O movimento ainda está baixo, mas se liberarem, aos poucos vai melhorar.”

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES