Desde esta quarta-feira

Comércio de rua de Curitiba abre as portas em horário estendido

Rua XV, na noite de ontem: movimento ainda fraco
Rua XV, na noite de ontem: movimento ainda fraco (Foto: Franklin de Freitas)

As lojas de rua de Curitiba já estão funcionando em horário estendido visando as vendas de fim de ano. Desde esta quarta-feira (1), os lojas podem receber clientes até as 22 horas nos dias de semana e até o final da tarde aos sábados. Assim deve ser ao longo de dezembro até chegar o Natal.

No primeiro dia com o novo horário, o movimento, como era esperado, ainda é baixo e deve aumentar conforme o Natal se aproxime e também quando chegarem os dias de pagamento, caso da semana que vem.

Shoppings

As lojas de shoppings também devem ter um horário especial nas próximas semanas.O ParkShopping Barigui adiantou que vai ficar aberto até as 23 ou 24 horas em dias específicos a partir do dia 11 de dezembro. O Estação vai ter horário estendido até 23 horas na semana do Natal. Outros shoppings devem anunciar seus horários em breve.

Mercado

O Mercado Municipal também divulgou como será seu horário para o fim de ano. Na semana do Natal (de terça a quinta) vai ficar aberto até as 21 horas, como aconteceu no ano passado. Excepcionalmente vai abrir na segunda-feira, dia 20, e funcionar até as 18 horas. Na sexta-feira, véspera do Natal, também fica aberto até as 17 horas. O Mercado não vai funcionar no sábado do Natal nem no domingo.

Sondagem

Uma sondagem da Fecomércio PR, mostrou que 82,3% dos paranaenses pretendem presentear neste fim de ano. É o segundo maior porcentual da série histórica da pesquisa, somente superado em 2014, quando 90,6% dos manifestaram sua intenção de compras de presentes natalinos.

Desafios

Mundo ‘phygital’

Depois de quase dois anos de restrições de circulação por causa da pandemia da Covid-19, o gerente de Relacionamento com o Cliente do Sebrae, Ênio Pinto, analisa que o maior desafio para os empreendedores no atendimento presencial será atender às expectativas dos clientes que já estão mais acostumados com a fluidez e segurança do mundo digital.

“Vivemos agora o chamado mundo phygital, que é a fusão do mundo físico e digital e os clientes cada vez mais vão exigir uma experiência positiva, tanto no seu canal de venda digital quanto no seu canal presencial”, explicou o especialista.

Segundo ele, o atendimento presencial deve ser visto pelo empreendedor com um ponto de calor com o cliente, onde é possível criar um ambiente mais encantador para as compras do Natal, explorando todos os cinco sentidos: visão, audição, olfato, paladar e tato.

“A experiência natalina, por si só, é relevante e favorável para atrair os clientes no presencial. Então, é hora de aproveitar para caprichar na decoração, na organização da loja e no atendimento, sem esquecer dos protocolos de higiene, evitando aglomeração”, ressaltou.

Ele lembra que a transformação digital é um dos legados da pandemia e o mercado digital tornou-se uma realidade para os pequenos negócios de todos os segmentos.
Mas, também aponta que a pandemia foi um momento difícil para todos e muitas pessoas vão querer se auto afagar ou se recompensar no Natal.