Modaterapia

Como fazer o equilíbrio térmico na meia-estação

Tubinho preto, tênis e trench coat é básico e louco de chique
Tubinho preto, tênis e trench coat é básico e louco de chique (Foto: Fotos: Reprodução/Pinterest)

Amo as meias-estações. É meio quente, a ponto de querermos colocar as pernas de fora, e frio o suficiente para puxar para cima da produção uma terceira peça. Vivemos mais da metade do ano assim, nem lá nem cá, e, apesar disso, são os períodos em que as pessoas mais têm dúvidas ao se vestirem, porque sempre acaba sobrando – ou faltando – roupa no fim do dia.

E é lá da gringa que vem a lição para a meia-estação: se você cobre uma coisa, descobre outra. Na prática, se você opta por usar um casaco de alfaiataria, uma jaqueta de couro ou um trench coat, o legal é usar vestido ou saia por baixo e o equilíbrio térmico se faz naturalmente. Se estiver de calça e camisa ou camiseta, dá para colocar por cima um agasalho não muito poderoso e deixar os pés livres numa sandália. E assim você fica chique e se livra daqueles esquemas sem graça que dizem que sandália não combina com roupa mais fechada ou que não pode usar bota com vestido. Aliás, esta última é uma dica legal: use vestido fluido com coturno pesadão e arremate tudo com jaqueta de couro. Uma coisa meio rocker, meio romântica.

Misturar é alma da meia-estação. Já que se está no meio do caminho, a dica é usar um pouco de roupa de frio, aliviar com complementos mais frescos e fica tudo certo. Não precisa ter medo. Na dúvida, joga a pashmina na bolsa. Quando você descobrir uma fórmula que combina com seu termostato pessoal, replique de outros jeitos. Se curtiu usar jaqueta de couro com jeans e sandálias, troque a jaqueta por um cardigã ou uma parka e assim por diante.

Para usar aquele macacão decotado do verão, a dica é colocar uma malha por baixo, numa sobreposição inusitada

Saia poderosa de couro (pode ser uma pantacourt também) com malha, tudo na mesma cor, é produção fácil e sofisticada

Vestido longo com jaqueta de couro. Ou saião, camiseta e a mesma jaqueta. Jeitos bacanas de multiplicar a fórmula