Publicidade
Dica

Como poupar 100% no seguro automóvel e imposto automóvel? Tenha um carro sem ser o dono

(Foto: Divulgação)

Ao comprar um carro, a maioria das pessoas pensam que ele servirá apenas para o seu uso próprio, ignorando outras possibilidades que podem ser bastante rentáveis nos tempos atuais e que podem atuar tanto como um dinheiro extra no fim do mês como também, dependendo do investimento, como um negócio. Atualmente existem pelo menos duas possibilidades que estão gerando renda nesse sentido: alugar um automóvel a um motorista da Uber e, outra, o aluguel por meio de startups inseridas no mercado do carsharing, aluguel de carro por tempo determinado. Vejamos agora, um pouco mais, no que consistem essas duas oportunidades de negócio para quem tem um ou mais carros sem usar na garagem.

O mercado de aluguel de carros é relativamente conhecido. Quem nunca cruzou com essas empresas locadoras nas quais os carros estão ali, esperando para serem alugados? No entanto, é um fenômeno bastante recente que donos de automóveis os aluguem de forma autônoma para outros motoristas ou ainda as redes de compartilhamento de veículos, mais conhecidas como redes de carsharing. Este setor vem crescendo no Brasil, por mais que muitas das primeiras empresas do setor, como a Fleety e a Pegcar, já tenham fechado suas portas por falta de dinheiro e de demanda. Segundo dados do World Resources Institute (WRI), atualmente, são mais de 5 milhões de pessoas que fazem uso desse modelo de compartilhamento que, além de econômico para ambas as partes, é também uma possibilidade para congestionar menos as ruas bem como diminuir a poluição nas grandes cidades.

Atualmente é um mercado habitado por várias startups, empresas que operam por internet, gerando o contato entre locadores e locatários. Dentre as principais podemos citar: Moobie, Olacarro, Target, Turbi, Urbano, VAMO e a Zazcar. Essas startups, se somamos seus desempenhos, vemos que operam com um número de aproximadamente 8 mil veículos, com cerca de 230 mil usuários cadastrados. É um bom negócio tanto para quem sede o carro, que pode faturar de mil a mil e quinhentos reais por mês com o aluguel de um carro simples, como também para quem o aluga, pois irá pagar consideravelmente menos do que pagaria em uma locadora comum. A Moobie, para citarmos um exemplo palpável, é uma das principais startups do ramo e foi lançada em março de 2017 em São Paulo. Oferece um sistema inteiramente online através do qual são postos em contato o proprietário e a pessoa que quer alugar o veículo, retendo ao final, como taxa de serviço, 20% do valor do aluguel. O local no qual será retirado o veículo e onde será devolvido, bem como o tempo de aluguel, é tudo definido entre dono e usuário do serviço.

Quais são as condições para poder alugar um carro? E o que acontece se sucede algum sinistro/dano ao veículo ou se ele é multado?

As condições para oferecer um automóvel a esse modelo de aluguel é que o carro seja relativamente novo, que não tenha mais de dez anos, que não tenha mais do que 100 mil km de rodagem e, é claro, precisa estar em bom estado de conservação. Muitas das startups trabalham com modelos e marcas específicas. Quanto à proteção do proprietário, vale dizer que em caso de que o carro sofra algum tipo de dano, quem o alugou é considerado responsável e tem que arcar com os danos sem que o seguro do proprietário precise ser acionado. E quanto a possíveis multas, elas são transferidas para a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) do motorista que o estava utilizando no momento da infração. Evidentemente que tanto locador como locatário necessitam cadastrar-se na startup passando sua CNH para análise. Os valores desses aluguéis chegam a ser 30% mais baratos do que em relação a uma locadora tradicional, e são cobertos por seguros que protegem os dois extremos da transação, tanto ao proprietário como a quem aluga o veículo.  

E qual seria a forma de aluguel de automóvel para motoristas da Uber? Como havíamos dito no princípio deste texto, o carsharing não é a única opção para quem quer ganhar dinheiro com seu veículo. Outra opção é, ao invés de alugá-lo por um período curto de tempo, alugá-lo por semana e inclusive mensalmente para um motorista da Uber que não tenha ou não queira usar o seu próprio carro para isso.

Para que se tenha idéia, muitos proprietários adquirem autos no valor de 25 mil reais, carros simples, sem muito luxo, mas que, pelo ano e modelo, se enquadram dentro das exigências do Aplicativo. O podem alugar por 500 reais por semana, o que costuma vir acompanhado de uma calção, que pode variar entre 600 e 800 reais, a ser paga junto com a primeira mensalidade, no momento da transferência do carro. Isso gera que uma pessoa que, para citarmos um exemplo simples, tenha uma carro avaliado em 100 mil reais, possa vender este auto e adquirir quatro no valor que citamos, destinando um a seu uso próprio e os outros três para aluguel para motoristas do aplicativo,  o que seguramente gerará maiores rendas do que se esse dinheiro estivesse parado ou em uma poupança.

Que precauções tomar antes de alugar?

Antes de oferecer um carro para esse tipo de aluguel é importante que o proprietário tenha este auto segurado. Outra medida importante para garantir mais segurança e tranqüilidade ao processo é instalar um rastreador, o que evita que o carro seja subalugado a outra pessoa e torna inclusive o valor do seguro mais barato, o que se pode constatar ao fazer uma cotação de seguro de automóvel on-line. Dividir os valores da manutenção com o motorista que o alugará é outro fator que implica um cuidado maior do bem em questão.  Por fim, as duas últimas indicações é que se avalie minuciosamente a quem será alugado o automóvel, analisando seus dados pessoais e sua CNH. E , finalmente,  firmar um contrato lavrado por um advogado para estipular todas as condições relativas ao aluguel.   

Como pode-se ver, o mercado de aluguel de carros é algo em ascensão no Brasil. Uma possibilidade interessante tanto para quem não tem um automóvel próprio e  necessita ocasionalmente se locomover como também para quem quer trabalhar no setor de transportes como motorista da Uber. Igualmente, é uma opção vantajosa para quem quer ter menos gastos de manutenção com um carro que esteja sendo pouco utilizado, gerando assim um dinheiro extra no fim do mês, ou ainda viver apenas disso, convertendo o aluguel de vários carros em um negócio que não gere muito trabalho além de certo gerenciamento.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES