Assine e navegue sem anúncios [+]
Despesas de sempre

Compra de material escolar é a primeira ‘dor de cabeça’ do ano

Lojas de Curitiba já colocaram os materiais escolares nas vitrines
Lojas de Curitiba já colocaram os materiais escolares nas vitrines (Foto: Franklin de Freitas)

Passado o período de festas, e de gastos, do fim de ano, agora boa parte das famílias já se preocupam com as despesas de início de ano, entre elas, a do material escolar dos filhos. Em Curitiba, o comércio já se prepara para este período de vendas, expondo os produtos e oferecendo facilidades no pagamento.
Mas, não basta apenas isso. O consumidor, como em qualquer outra época, tem que se preocupar em não extrapolar o orçamento. A pesquisa de preços do material escolar feita pelo Procon-PR no ano passado encontrou diferenças de até 112% em certos produtos.
“O mercado oferece inúmeras opções de produtos, marcas, personagens e utensílios que, aos olhos das crianças, se tornam objetos de desejo. No entanto, a atenção dos pais vai além desses detalhes observados pelos pequenos, mas sim, no preço e nas ofertas’, diz texto preparado pela Escola Anglo 21.
A diretora da escola, Carla Oliveira, explica que algumas atitudes podem contribuir para reduzir o custo da compra sem comprometer a qualidade do material nem o gosto dos filhos. O primeiro passo é conferir tudo o que sobrou do ano anterior e ver o que pode ser reutilizado. “O ideal é que uma mochila, por exemplo, possa ser reaproveitada por muitos anos, assim como, tesouras, estojos e outros itens mais resistentes”.
Também é importante combinar com os filhos, se possível, o quanto será gasto. Esse comprometimento ajuda na escolha. Fazer a lista e segui-la o máximo possível, evitando as “armadilhas” de encontrar um “material incrível”.
Da mesma forma, se você não tem muito dinheiro, o idela é fugir das marcas e personagens, que normalmente custam mais. Focar em materiais duráveis é o ideal, já que eles podem ser usados por mais tempo.

Como se preparar para a compra do material escolar
Veja os materiais do ano anterior e o que pode ser reaproveitado, entretanto não é bom reutilizar cadernos. Certos itens incentivam o aluno a estudar. Um caderno novo, por exemplo, pode fazer toda a diferença
Combine um orçamento e converse com seu filho. Além disso, é preciso pensar na questão de levar o filho ou não para ajudar nessa tarefa
Faça uma lista do que precisa ser comprado. Ter uma lista e segui-la irá poupar dúvidas desnecessárias e gastos imprevistos
Fuja de marcas e personagens. Muitas vezes, o personagem preferido do seu filho hoje pode nem passar mais pela cabeça dele daqui alguns meses
Foque em materiais duráveis. Não adianta comprar um produto exclusivamente porque seu preço está abaixo da média e precisar comprar o mesmo produto alguns meses ou até semanas depois
Converse com outros pais, se organizem e procurem um bom atacado, ou realizarem grupos de troca e reaproveitamento
Pesquise. Nessa época, as lojas investem nesse setor e é possível encontrar diversas ofertas e promoções exclusivas. Entretanto, cuidado: nem todas valem a pena
Fonte: Carla Oliveira, diretor do Anglo 21

Assine e navegue sem anúncios [+]

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. OK