Confiança do consumidor da Alemanha cai em dezembro

A confiança do consumidor da Alemanha para o mês de dezembro caiu, à medida que lockdowns parciais afetam o sentimento da população quanto à economia. O indicador passou para -6,7 pontos, de -3,2 pontos em novembro (dado revisado de um original de -3,1). Economistas ouvidos pelo Wall Street Journal esperavam recuo mais suave, a -5,5.

Um rápido aumento das taxas de infecção por covid-19 levou o governo alemão a adotar um segundo lockdownm, ainda que com restrições menos severas do que as enfrentadas no princípio do ano.

Embora as lojas continuem abertas, os fechamentos de hotéis, restaurantes e casas de eventos têm um sério impacto no clima do consumidor, apontou Rolf Buerkl, especialista em consumo da GfK.

"Como resultado, qualquer esperança que ainda tínhamos de uma recuperação rápida no início do verão (no Hemisfério Norte) agora está perdida", disse Buerkl.

O GfK usa dados de três subíndices do mês atual para projetar o sentimento para o mês seguinte, medindo as expectativas econômicas e as de renda e a propensão para comprar. Em novembro, os três subíndices sofreram perdas.

As expectativas econômicas foram as maiores perdedoras entre os indicadores de sentimento em novembro, caindo para -0,2 ponto, ante 7,1 pontos em outubro. "O 'lockdown light' entrou em vigor no início de novembro e, com ele, as esperanças dos consumidores de uma recuperação sustentada da economia alemã se desvaneceram", disse GfK.

As expectativas de renda do consumidor sofreram queda significativa, caindo de 9,8 pontos no mês anterior para 4,6 pontos em novembro.

A propensão a comprar apresentou leve recuo e ficou em nível melhor do que os outros dois indicadores, caindo de 37,0 pontos em outubro para 30,5 pontos em novembro.

"O modo como a taxa de infecção se desenvolverá nas próximas semanas terá um papel decisivo para determinar quando o clima do consumidor será capaz de se estabilizar", disse Buerkl.