Publicidade

Congressistas dos EUA reportam avanço em negociações para retomada de auxílios

Congressistas que participaram de uma reunião para definir novas medidas de estímulo à economia dos Estados Unidos neste sábado reportaram progresso, enquanto a pressão política aumenta para renovar o recentemente espirado auxílio de US$ 600,00 semanais para desempregados e para enviar recursos para que escolas possam reabrir.

"Esta foi a reunião mais longa que tivemos e foi mais produtiva do que as demais reuniões", disse o líder da Minoria no Senado dos EUA, Chuck Schumer, um democrata de Nova York. "Ainda não estamos perto, mas foi uma discussão produtiva - agora, cada lado sabe onde está."

Schumer falou ao lado da presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, democrata da California, depois de reunir-se por três horas com o secretário do Tesouro Steven Mnuchin e com o chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows.

Os democratas querem um acordo expansionista, bem como o presidente Donald Trump e líderes republicanos. Mas cerca de metade dos republicanos do Senado, principalmente conservadores e os que não preveem dificuldades de reeleição neste ano, devem apresentar oposição a qualquer acordo.

O governo está disposto a estender o benefício de US$ 600,00, ao menos no curto prazo, mas se opõe a outras bandeiras democratas, como auxílio financeiro a governos estaduais e locais, aumentos de vale-refeição e assistência a inquilinos e donos de imóveis.

As principais lideranças políticas de Washington concordam que o Congresso deve aprovar novos auxílios nos próximos dias e semanas. Em jogo, além do auxílio de US$ 600,00, está um pagamento direto de US$ 1.200,00 para a maior parte dos americanos e centenas de bilhões de dólares em auxílios para Estados e negócios. Fonte: Associated Press.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES