Histórica

Conheça mais sobre Guaíra, essa incrível cidade no Oeste do Paraná

(Foto: Divulgação/Secr. Turismo Guaíra)

Com uma localização geograficamente privilegiada, no extremo Oeste do Paraná, Guaíra faz fronteira com o estado do Mato Grosso do Sul e com o Paraguai. O nome Guaíra é de origem Guarani, cuja fonética seria alguma coisa parecida com KWAYRA, sendo seu significado: esconderijo, local de difícil acesso ou intransponível. Guaíra não era nome que designava um determinado local, mas toda uma região (região do Guahyrá), escrita na forma do espanhol antigo. Os sertões do Guahyrá eram de difícil acesso, devido às Sete Quedas, obstáculo intransponível do Rio Paraná, que dificultava sua navegação nesse trecho.

A região, que em tempos históricos pertenceu somente aos indígenas, foi ocupada no ano de 1556 pelos espanhóis. Nessa época, os jesuítas começaram a marcar presença nas vilas militares espanholas. Este trabalho deu origem às Missões Jesuíticas, que ocorreram nos territórios hoje demarcados geograficamente dos estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Paraguai.

Em 1620, o território de Guaíra estava virtualmente nas mãos dos portugueses, já que os bandeirantes paulistas assolavam, periodicamente, a região, destruindo os pueblos espanhóis e escravizando os índios catequizados das reduções jesuíticas. Assim, estas terras permaneceram durante um período sem desenvolvimento econômico e populacional, até que a Companhia Mate Larangeira S/A obteve a concessão dos ervais do sul do Mato Grosso, iniciando, então a colonização dessa região por volta de 1900.

No entanto, Guaíra só conquistou sua emancipação em novembro de 1951. Na história do município, cabe ressaltar o desaparecimento das Sete Quedas, as maravilhosas Cataratas do Rio Paraná, submersas em função da construção da barragem da Hidrelétrica de Itaipu, ocorrido em 1982.

As Sete Quedas possuíam o título de maior catarata em volume de água do planeta, e alguns dos seus saltos atingiam alturas extraordinárias.

Com o fim de Sete Quedas e o sensível enfraquecimento do turismo, o município começou a encolher. Ou simplesmente parou de crescer. Na década de 1970, chegou a ter cerca de 30 mil habitantes. Depois ficou na casa dos vinte e poucos mil. Hoje, tem 32 mil habitantes com a retomada do crescimento nos últimos anos.

Para compensar as perdas com o enfraquecimento do turismo, o município, ao lado de outras 14 cidades paranaenses, recebe royalties de Itaipu.

Além dos royalties, a economia de Guaíra é sustentada, principalmente, pela agricultura. Milho, soja e trigo são seus principais produtos agrícolas. Também se destaca a transformação da mandioca em vários subprodutos.

Hoje, Guaíra já conta com atividades como confecções, fábricas de bolsas e indústrias de transformação da madeira (móveis, estofados e laminados), entre outras. Guaíra também aposta em uma retomada do turismo, sempre levando em consideração a força das belezas naturais em torno do Rio Paraná, que proporciona aos visitantes belíssimos passeios ecológicos. Além disso, o turismo de compras mantém-se com extrema força devido à proximidade com Salto Del Guairá (Paraguai).

O próximo passo, agora, é autorização para empresários poderem instalar as lojas francas.

Guaíra hoje...

Ponte Ayrton Senna
A Ponte Ayrton Senna é uma ponte sobre o Rio Paraná, está localizada entre as cidades de Guaíra, no estado do Paraná, e Mundo Novo, no Mato Grosso do Sul. É também caminho para o turismo de compras em Salto Del Guaíra (Paraguai). Sendo a única ponte no mundo em curva na parte central com tobogã, sua construção promoveu a integração das fronteiras agrícolas das regiões Norte e Centro-Oeste com a região Sul do país, que representam uma importante conexão estratégica em termos de logística e intermodalidade. Com extensão de 3.600 metros, ainda é conhecida por ser limítrofe: abaixo da ponte localiza-se o lago de Itaipu e acima da ponte estão localizados o Parque Nacional Ilha Grande e o Rio Paraná em seu único trecho não represado.

Rio Paraná
O Rio Paraná é o segundo maior rio sul-americano. Nasce na confluência de dois rios mais importantes no Brasil: o Rio Grande e Rio Paranaíba, entre os estados de Minas Gerais, São Paulo e Mato Grosso do Sul. Em seu percurso total, adquire uma extensão total de 4 880 quilômetros, o que lhe rende o posto de oitavo rio mais extenso do mundo. Sendo muito procurado por pescadores amadores e profissionais, amantes da prática de esporte aquático, o Rio Paraná também encanta os visitantes que gostam de apreciar a paisagem local através de passeios de barco e momentos de lazer nas bancadas de areia que se formam durante o verão.

Parque Nacional de Ilha Grande
O Parque Nacional de Ilha Grande está localizado na Bacia do Rio Paraná, na divisa dos estados do Paraná e Mato Grosso do Sul sobre o arquipélago fluvial de Ilha Grande. Abrange nove municípios: Guaíra, Altônia, São Jorge do Patrocínio, Alto Paraíso e Icaraíma, no estado do Paraná e Mundo Novo, Eldorado, Itaquirai e Naviraí, no Mato Grosso do Sul. A proteção da região está ligada à longa luta pela preservação de áreas de várzeas do Rio Paraná, anteriormente afetadas pelo Lago de Itaipu que acabou com as Sete Quedas. Os 78.875 hectares de Parque estão inseridos no complexo ecossistema que integra o Corredor de Biodiversidade do Rio Paraná. Ele foi criado em 1997, a partir de um projeto do Instituto Ambiental do Paraná, desenvolvido pelo IBAMA e pelos municípios integrantes do Consórcio Intermunicipal para a Conservação do Rio Paraná e Áreas de Influência (CORIPA). A região é caracterizada pela existência de sítios históricos e arqueológicos de excepcional relevância para a compreensão da ocupação humana no sul do Continente Americano, incluindo-se as áreas de ocupação dos índios Xetá e cidades jesuíticas (índios Guarani). O nome da unidade foi escolhido levando em consideração o mais significativo acidente geográfico da região, no caso a Ilha Grande ou Ilha Sete Quedas. O parque é aberto gratuitamente ao público para visitas durante todos os dias da semana. O parque, em diversos locais, possui prainhas, local de lazer, onde pode-se até nadar nas margens do Rio Paraná. Outra opção é o passeio de barco no Rio Paraná, passando por diversas localidades da Ilha Grande.

Lagoa Saraiva
Saraiva é uma lagoa natural, sendo a mais importante do arquipélago, localizada na Ilha Grande, com cerca de 20 km de comprimento. Sua profundidade atinge de 10 a 12 metros, com águas escuras e limpas. No local floresce o aguapé, é considerado um santuário ecológico propício à reprodução de espécies, assumindo importante papel no equilíbrio do meio ambiente. Em sua atmosfera misteriosa é possível acompanhar uma estrondosa revoada de pássaros nativos. A sua Água escura e espelhada dá o tom de divindade.

Centro Náutico Recreativo (Marinas)
Construído em 1991 o Centro Náutico Recreativo foi construído como um “ressarcimento” à cidade de Guaíra pela perda das cachoeiras que formavam as Sete Quedas. Formado por sete pavilhões dispostos em círculo, reproduzindo uma aldeia indígena, e com escadarias que formam um anfiteatro externo com capacidade para 5.000 espectadores. O teatro remete aos primeiros modelos de teatros da Grécia Antiga, que possuíam o mesmo formato para obter uma melhor acústica e visibilidade. O Centro Náutico é palco de vários eventos, entre eles uma das maiores festas filantrópicas do Paraná, a Festa das Nações. Possui ainda canchas poliesportivas, marina com atracadouro, lagoa artificial, área de camping e churrasqueiras, entre outros equipamentos, além de área ecológica, com bosque para caminhadas e trilha para a prática do ciclismo.

Ateliê frei Pacífico
Artista plástico e escritor de renome, esse ex-frei franciscano decidiu dedicar a sua vida à defesa da flora e da fauna. Responsável pelo reflorestamento da Ilha São Francisco no Rio Paraná, tem em sua galeria as belezas da natureza e da cultura indígena retratadas em peças de madeira e cerâmica. Possui um acervo de aproximadamente 300 peças, expostas para exposição e venda. Visitas podem ser agendadas pelo fone: (44) 3642-2698.

Locomotiva nº 04
Marco da primeira ferrovia do oeste e noroeste paranaense, que ligava o município de Guaíra a Porto Mendes. Construída pela Companhia Mate Larangeira em 1917 para transporte de erva-mate, madeiras de lei e, posteriormente, para o transporte turistas que vinham conhecer as Sete Quedas. A Locomotiva nº 04 está exposta na Praça Eurico Gaspar Dutra, na Rua Sete de Setembro, na Vila Velha e atrai apaixonados por fotografias todos os dias. Um dos locais favoritos pois ao fundo é possível ver o Rio Paraná e a praça tem um tom peculiar de ferrovia com seus banquinhos à sombra para um descanso.

Vila Velha

A Vila Velha começou a se formar no ano de 1902, com a chegada da Companhia Mate Larangeira, a maior empresa ervateira da época. Em 1917, o chamado Porto Guaíra contava com rede de esgoto, iluminação pública e até uma ferrovia. A partir de 1919 Guaíra já tinha um código de posturas que era aberto a todos os moradores e regida por normas urbanísticas. Na época, só a companhia tinha permissão para construir. Havia uma seção de manutenção cujos serviços, desde a capina do calçamento e ruas, pintura das casas, ou qualquer outra benfeitoria, eram gratuitos e estendiam-se a todos os moradores. As habitações eram de madeira de qualidade, padronizadas, assentadas sobre pilares de madeira, pintadas e cercadas, sendo de tábuas de peroba de 40 centímetros dispostas em sentido transversal de modo que cobrissem os pregos ou parafusos das intempéries climáticas evitando assim o seu apodrecimento, revestidas por dentro por madeirinhas de cedro de qualidade e as telhas eram de madeira de canjarana, cortadas, preparadas, montadas e colocadas no telhado em forma de escamas de peixe, que proporcionavam um aspecto agradável à habitação. Ainda hoje é possível encontrar estas casas. Algumas revitalizadas e outras ainda originais. Muitas histórias poderiam ser contadas pelas tábuas que sobrevivem ao tempo.

Igreja Nuestro Señor Del Perdón

Construída no início do século em estilo normando, com pedras brutas encaixadas, a Igreja foi inaugurada em novembro de 1934 pela Companhia Mate Larangeira. Possui algumas telhas retiradas da Ciudad Real Del Guahyrá, antiga redução jesuíta que existia nas proximidades de Guaíra, datada de 1556, destacando-se ainda seus vitrais de origem hispano-argentino, que evocam a catequese realizada pelos jesuítas e cujos santos têm feições indígenas, como Ignácio de Loyola, Roque Gonçalves e outros padres e mártires das reduções. Sem dúvida é um dos mais belos cartões postais de Guaíra. Estar dentro ou mesmo fora da Igrejinha é um belo momento para refletir sobre o tempo e a fé. Aberta todos os dias das 08h às 17h na Rua Getúlio Vargas, são celebradas missas as quartas-feiras às 18h30.


Casa da Dona Lucila / Capela Nossa Senhora de Caacupê
Residência tipicamente paraguaia, localizada no bairro histórico “Vila Velha”. Ao lado da casa foi construída a Capela de Nossa Senhora de Caacupê, aberta de todos os dias das 08 às 18h e nas sextas-feiras ás 19hs é realizado o terço.Todos os anos devotos e simpatizantes se reúnem nos dias 07 e 08 de dezembro em uma grande e tradicional festa popular realizada em louvor à padroeira do Paraguai, marcadas pelas cores, animação e orações. É considerada a mais antiga de Guaíra e região pois acontece ininterruptamente há sete décadas. De segunda a sexta-feira no período da tarde funciona o comercio de comidas típicas paraguaias na Casa da Dona Lucila. Endereço: Rua Monjoli, 94, Bairro Vila Velha.
Horário de Funcionamento:
- Capela: Todos os dias das 8 ás 18 horas;
- Casa da Dona Lucila: De segunda a sábado das 13h ás 18hs.


Museu Sete Quedas
O prédio do Museu Municipal tem mais de 100 anos e foi sede da Companhia Mate Larangeira, da estatal Bacia do Prata e até do antigo INPS. Em 2008, foi restaurado para abrigar o Museu Municipal 7 Quedas. Abriga artefatos indígenas centenários, animais taxidermizados, fotos de época e também utensílios da Mate Larangeira.

Cine Teatro Sete Quedas
O Cine Teatro Sete Quedas tem capacidade para 164 pessoas e funciona em um edifício construído no ano de 1905 para servir de depósito da Companhia Mate Larangeira. Nos anos 40, foi transformado em centro cultural. É uma das 13 salas históricas do Paraná restauradas pelo programa Velho Cinema Novo. Com a reforma, o Cine Teatro Sete Quedas passou a ter um novo edifício incorporado ao prédio original, que permite usar o espaço para até duas plateias distintas, uma interna e outra externa, ao ar livre, de acordo com o evento. É constantemente usado para exibição de filmes, peças teatrais, shows e apresentações artísticas.

Kartódromo Ayrton Senna
Possui uma pista de 700 m de extensão e leva o nome de Ayrton Senna, que disputou uma prova em Guaíra no ano de 1980. Além dos campeonatos de kart, o local é muito utilizado para atividades físicas. Localizado na Rua Ministro Gabriel Passos, esquina com a Rua Riachuelo, no Módulo Esportivo Municipal.

Pesca e Esporte Náutico
Guaíra hoje ganha cada vez mais adeptos da pesca esportiva, e é considerada um dos melhores lugares do Brasil para a pratica desta atividade.
A pesca se destaca entre os principais atrativos turísticos devido à variedade e à quantidade de peixes, que atraem cada vez mais os adeptos dessa modalidade. Para amantes do esporte náutico, Guaíra é uma ótima escolha para a prática do caiaque, SUP, wakeboard, remo, entre outros.

Gastronomia
Segredos e curiosidades de uma cidade que se destaca por sua culinária, apostando em estabelecimentos temáticos, étnicos, mas com olhar no crescimento e a diversidade da oferta de estabelecimentos no setor.
Assim como o interesse crescente pela temática Gastronômica, Guaíra se consolida na área com bons restaurantes. Este sucesso serve de inspiração pela decoração, bom gosto e especialmente em variedades e qualidades nos cardápios.