Publicidade
Mercado da bola

Coritiba confirma Rafinha, que desafia retrospecto negativo dos ‘retornáveis’

Léo Gago, Tcheco, Rafinha e Marcos Aurélio comemoram gol em 2011
Léo Gago, Tcheco, Rafinha e Marcos Aurélio comemoram gol em 2011 (Foto: Franklin de Freitas)

O Coritiba confirmou nessa quarta-feira (dia 15) a contratação do ponta Rafinha, 35 anos, que estava no Cruzeiro. O jogador foi tetracampeão paranaense pelo Coxa, de 2010 a 2013. Ele fez parte da equipe de 2011, que bateu o recorde sul-americano de vitórias consecutivas, com um total de 24.

Rafinha desafia agora o retrospecto negativo dos jogadores ‘retornáveis’ do time de 2011. Todos daquela equipe acabaram decepcionando quando voltaram ao futebol paranaense. Fazem parte dessa lista o centroavante Bill, o meia-atacante Marcos Aurélio, o zagueiro Emerson, o lateral-direito Jonas e o atacante Anderson Aquino.

O caso mais clássico é de Bill. Em 2011, ele ajudou o Coritiba com 27 gols em 56 jogos. Voltou ao clube em 2013. E teve desempenho pífio, com um gol em 16 partidas. Hoje, com 34 anos, está no Chiangrai United, da Tailândia.

Outro que fracassou no retorno ao Coritiba foi Marcos Aurélio. Em 2011, brilhou com 20 gols em 53 jogos. Na volta, em 2015, disputou apenas 15 partidas e fez um gol. Hoje, aos 35 anos, está no Botafogo-PB.

Já o zagueiro Emerson voltou ao futebol paranaense para outro clube: o Athletico. Em 2018, disputou o Campeonato Paranaense com a equipe de aspirantes do Furacão. E não conseguiu se firmar como titular. Disputou apenas sete jogos no Estadual do ano passado. Hoje, aos 36 anos, está no Gama, do Distrito Federal. Pelo Coritiba, porém, o jogador chegou até a ser convocado para a seleção brasileira, após dez gols em 64 partidas em 2011.

Quem também voltou ao Athletico foi o lateral-direito Jonas. Em 2013, ele disputou apenas 18 jogos pelo clube da Arena da Baixada e passou a maior parte do ano na reserva de Léo. Hoje, aos 32 anos, está no Cuiabá. Em 2011, foi titular da posição e somou 64 partidas e três gols.

O atacante Anderson Aquino teve um retorno frustrante ao Londrina. Disputou apenas um jogo pelo clube do Interior, em 2017. Hoje, aos 32 anos, está no 1º de Agosto, de Angola. Pelo Coxa de 2011, era o “reserva de luxo” do quarteto ofensivo. Terminou aquele ano 18 gols em 43 partidas.

A lista de 'retornáveis' termina com o volante Léo Gago, 36 anos. Desde 2016 ele vem alternando entre o futebol amador de Curitiba (no Iguaçu) e o profissional, pelo Cianorte. Em 2011, formava uma sólida dupla de volantes com Leandro Donizete. Naquele ano, Léo Gago somou 62 partidas e quatro gols.

OS 'RETORNÁVEIS' EM 2011

Desempenho pelo Coritiba em 2011

Jogador

Posição

Gols

Jogos

Bill

centroavante

27

56

Rafinha

ponta

9

55

Marcos Aurelio

meia-atacante

20

53

Emerson

zagueiro

10

64

Léo Gago

volante

4

62

Anderson Aquino

atacante

18

43

Jonas

lateral-direito

3

64

DESTAQUES DOS EDITORES