Novatos

Coritiba contrata cinco novatos e prepara o sub-23 para o Paranaense de 2022

O técnico Zé Leão conversa com jogadores do sub-20: base para o elenco de aspirantes
O técnico Zé Leão conversa com jogadores do sub-20: base para o elenco de aspirantes (Foto: Divulgação/Coritiba)

O Coritiba contratou cinco reforços para o elenco de aspirantes. Chegaram ao clube nos últimos dias o zagueiro Ronald (21 anos, Corinthians), o lateral-esquerdo Gabriel Feliciano (20 anos, Figueirense) e os atacantes Gui Sales (20 anos, Maringá), Levi Gabriel (20 anos, Atlético-CE) e Vinícius Ribeiro (20 anos, Caldense-MG).

Os jogadores vão defender o Coritiba no Campeonato Brasileiro de Aspirantes, que começa em 11 de junho. Quem se destacar pode ser promovido ao elenco principal, de Gustavo Morínigo, para a disputa da Série B.

A ideia da atual diretoria é fortalecer o elenco de aspirantes em 2020 para disputar o Campeonato Paranaense de 2021 com esse elenco alternativo, preservando os principais jogadores para uma pré-temporada completa.

“A categoria (sub-23) sempre foi muito debatida dentro do clube. No primeiro momento entendemos que seria muito difícil acontecer por conta de todos os ajustes dos primeiros quatro meses. O projeto tem duas intenções importantes: a primeira é projetar uma equipe que possa disputar o Paranaense do ano que vem; e a segunda é dar condições de calendário aos atletas das categorias sub-17 e sub-20, uma vez que estamos penalizados de não poder disputar os campeonatos brasileiros da categoria”, disse Paulo Thomaz de Aquino, gerente de preparação esportiva, para o site oficial do Coritiba.

O técnico dos aspirantes será Zé Leão, que também comando o elenco sub-20, semifinalista da Copa do Brasil Sub-20. “Importante é ir pensando etapa a etapa. Primeiro fazer um bom campeonato, fortalecer este projeto dos Aspirantes, e poder ir contando cada vez mais com estes atletas no elenco profissional, e porque não no estadual ou em outras competições”, disse o técnico.

O Brasileiro de Aspirantes é destinado aos jogadores sub-23, mas há a permissão para usar quatro jogadores acima de 23 anos. Também há o limite de escalar no máximo oito jogadores sub-20.

REGULAMENTO
A estreia do Coritiba está marcada para o dia 11 de junho, contra o Juventude. A competição deste ano conta com 16 equipes. Os times estão divididos em dois grupos, com oito equipes cada, e na primeira fase os clubes enfrentam os times da chave oposta. Ao final, os quatro melhores classificados avançam para a segunda fase, que será disputada em dois quadrangulares. Os dois melhores de cada quadrangular, passam para a terceira fase, que será decidida em mata-mata.

HISTÓRIA
O Brasileirão de Aspirantes começou a ser disputado no formato atual em 2017. Naquele ano, o Internacional foi campeão. O Coritiba foi eliminado na primeira fase, após duas vitórias, um empate e uma derrota. Ficou em terceiro lugar do grupo, atrás de Inter e São Paulo.

Em 2018, o título ficou com o São Paulo, que eliminou o Coritiba nas semifinais. No total, o time paranaense somou seis vitórias, quatro empates e seis derrotas naquela edição.

Em 2019, o campeão foi o Internacional. O Coritiba caiu na primeira fase, ao terminar em 5º lugar entre os oito participantes do Grupo A. Terminou com quatro vitórias, um empate e três derrotas.

Em 2020, o título foi conquistado pelo Ceará, que bateu o Vila Nova-GO na final. O Coritiba terminou a primeira fase em 8º (e último lugar) do Grupo A, com uma vitória, dois empates e cinco derrotas.

EUROPA
O principal objetivo do Brasileiro de Aspirantes é dar espaço para jogadores em recuperação ou atletas sub-23. Esse modelo é usado nos principais países da Europa. Na Inglaterra, é disputada anualmente a Reserve League, com propósito semelhante aos aspirantes. No filme Goal, de 2005, o protagonista, Santiago Munez, começa sua jornada no Newcastle United disputando a Reserve League. Em outros países, como Alemanha e Espanha, os times B atuam nas divisões inferiores – é o caso do Barcelona B (3ª divisão) e do Real Madrid Castilla (3ª divisão).