Publicidade
Finanças

Coritiba demite funcionários e reduz salários para enxugar folha; situação não atinge jogadores

(Foto: Valquir Aureliano)

O Coritiba decidiu demitir alguns funcionários, reduzir salário de outros e suspender contrato de mais alguns. Tudo isso para enxugar a folha salarial do clube. A decisão foi confirmada pelo clube na tarde desta quinta-feira (30).

Os jogadores do clube não são atingidos pela medida, por enquanto. Isso porque eles estão com férias previstas até este sábado (2). Assim, um eventual corte de salários para os jogadores só sairia a partir de maio. No caso, atingiria os salários a serem pagos em junho.

Segundo o clube, o isolamento social e as medidas relativas à suspensão das atividades e disputa dos campeonatos acarretaram em perda de dinheiro, como bilheteria, planos de sócios, patrocinadores e direitos de transmissão. Assim, o clube diz que precisou planejar o retorno das atividades em uma realidade de reestruturação financeira.

A decisão de suspender contratos e reduzir salários tem respaldo legal através da Medida Provisória 936, do Governo Federal, que prevê a redução de 25, 50 e 70% nos salários, junto com redução de carga horária, além de suspensão total de contratos. A medida foi editada para ajudar empresas durante a pandemia de coronavírus.

A integra da nota do Coritiba:

“O Coritiba Foot Ball Club informa seus associados, torcedores e demais interessados sobre as medidas administrativas que foram tomadas envolvendo todo seu quadro funcional em função da pandemia do Covid-19.

Mesmo com o cenário de crise já no mês de março, o clube garantiu todos os salários até o mês de abril. No entanto, a extensão do isolamento social e todas as medidas relativas à suspensão das atividades e disputa dos campeonatos acarretaram em perda drástica de receita, referente à bilheteria, sócios, patrocinadores e direitos de transmissão. Além disso, é preciso planejar o retorno das atividades em uma realidade de reestruturação financeira.

Dessa maneira, a partir de maio, respaldados pela Medida Provisória 936, os funcionários do quadro administrativo que continuarão trabalhando, maioria destes na modalidade home office, terão redução de 25% nos seus vencimentos, tendo o restante do quadro administrativo o seu contrato de trabalho suspenso, com recebimento de 30%. Foram realizadas também algumas demissões.

O Departamento de Futebol também será gravemente afetado por todo esse cenário. Além de demissões, todo o quadro do futebol de base terá o contrato de trabalho suspenso, haja vista a indefinição sobre realização das competições. No profissional, demissões também foram realizadas e todos os funcionários remanescentes (comissão técnica e atletas) terão redução de 25% nos seus vencimentos (CLT e imagem). Quanto aos meses de março e abril, diretoria, atletas e comissão técnica negociaram diretamente prazo maior para o pagamento dos vencimentos.

O Coritiba aguarda posicionamento das autoridades competentes para retorno das atividades de treinamento e, posteriormente, das competições”.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES