Brasileirão

Coritiba deve ter esquema com 3 zagueiros apenas como ‘opção’, diz treinador

Morínigo: “O sistema (com 3 zagueiros) eu gostei. Acho que não foi a causa de derrota”
Morínigo: “O sistema (com 3 zagueiros) eu gostei. Acho que não foi a causa de derrota” (Foto: Divulgação / Coritiba)

O esquema com 3 zagueiros – Henrique, Luciano Castan e Guillermo – visto no Coritiba diante do Palmeiras, no domingo (12), deve ficar como opção. Ao menos é o que disse o técnico Gustavo Morínigo. Ate então, o time vinha jogando no 4-2-3-1 desde que o treinador assumiu o cargo, em janeiro deste ano.

O esquema de domingo tinha três zagueiros de ofício – Henrique, Luciano Castan e Guillermo – e dois alas – Nathan Mendes e Guilherme Biro. Com isso, o Coritiba atuou no 1º tempo contra o Palmeiras. Foi dominado e saiu perdendo por 1 a 0, gol de Dudu. Na etapa final, Guillermo passou a atuar como lateral pela direita, com a troca de Nathan Mendes pelo meia Thonny Anderson. Mas o time paulista chegou ao 2º gol, com Rony.

“O sistema eu gostei. Acho que não foi a causa de derrota. A zaga me agradou. A bola parada trabalhou bem”, disse o técnico Gustavo Morínigo. “Pela característica que precisamos das alas, confiamos nos que estão jogando”, continuou ele, sobre o esquema. “Mas é uma opção”.

O Coritiba volta a campo na quarta-feira (15), quando enfrenta o Red Bull Bragantino, em Bragança Paulista. A adoção do esquema depende dos jogadores que podem voltar, casos de Warley – atacante que também joga de lateral – e Egídio – lateral com característica de apoio. Os dois se recuperam de lesões. Outros que podem voltar são o volante Willian Farias e o goleiro Alex Muralha. Já o lateral Matheus Alexandre e o atacante Leo Gamalho, lesionados,  ainda não têm condições de jogo. E o meia-atacante Thonny Anderson cumpre suspensão.