Assine e navegue sem anúncios [+]
1 a 2

Coritiba é dominado, perde para o Fortaleza no Castelão e termina o turno fora do G4

(Foto: Leonardo Moreira / Fortaleza EC)

O Coritiba decepcionou. Essa frase tem se tornado rotina em 2018. E ilustra com perfeição o que a torcida coxa-branca viu na tarde deste sábado (04 de agosto) na Arena Castelão. Jogando contra o Fortaleza, líder da Série B, o Coxa foi completamente dominado e acabou derrotado por 2 a 1. Tinga e Marcinho abriram 2 a 0 para a equipe de Rogério Ceni, enquanto Romércio descontou para os visitantes já no final da partida.

Com o resultado, o Coxa, que poderia terminar a rodada dentro do G4, perde pelo menos quatro posições na tabela. Atualmente em nono lugar com 28 pontos (um a menos que o Guarani, 4º), o time pode encerrar o primeiro turno caindo mais uma colocação caso a Ponte Preta vença o Avaí em jogo que terá início às 19 horas.

Já o Fortaleza chega aos 37 pontos e lidera isolado a Série B, com três pontos de vantagem em relação ao CSA, vice-líder.

Na próxima sexta-feira (10 de agosto), o Verdão do Alto da Glória volta a campo diante de sua torcida para encarar o Sampaio Correia, em partida que começa às 21h30. Já o Leão do Pici joga no sábado (11 de agosto) no Brinco de Ouro contra o Guarani, em mais um confronto direto pelo acesso.

ESCALAÇÕES


Ainda em busca de um norte para o time, o técnico Eduardo Baptista realizou três mudanças no onze do Coritiba. Na lateral-direita, Rodrigo Ramos, que não jogava desde julho do ano passado, substituiu Leandro Silva, lesionado. Na esquerda, William Matheus acabou preterido por conta da má fase e Chiquinho foi improvisado no setor (em praticamente todos os clubes em que jogou o atleta chegou a exercer essa função em algum momento, mas sua posição de origem é o meio de campo). No meio de campo, a opção foi pelo volante Julio Rusch no lugar do meia-atacante Alisson Farias.

Rogério Ceni também mexeu no Fortaleza, abandonando o esquema com três zagueiros utilizado na última rodada. Na escalação inicial, apenas uma mudança, com o meia Dodô retornando ao time titular após cumprir suspensão, substituindo o lateral-esquerdo Leonan. Assim, o zagueiro Adalberto foi improvisado na lateral.

PRIMEIRO TEMPO

Em vez de reforçar a marcação no meio de campo, Eduardo Baptista apostou na manutenção do 4-2-3-1 no Coritiba, com Julio Rusch jogando mais aberto do que de costuma. Só que o jovem coxa-branca acabou não conseguindo se encontrar em campo, enquanto Yan Sasse e Guilherme Parede jogavam praticamente encostados no atacante Jonathas Belusso, criando um buraco no meio de campo alviverde e isolando o setor ofensivo. O resultado foi que a equipe teve enormes dificuldades na saída de bola e acabou completamente acuada, só se defendendo.

De tão evidente que era a superioridade do Fortaleza, o time da casa foi superior em todos os quesitos: posse de bola (56% x 44%), passes certos (221 x 107), finalizações (9 x 1), cruzamentos certos (6 x 0), desarmes ganhos (8 x 3), faltas sofridas (7 x 2) e escanteios conquistados (2 x 0). Faltou só competência para tirar o zero do placar, porque oportunidade o time de Rogério Ceni teve.

Foram pelo menos três boas chances de gol, a melhor delas aos 26 minutos, em contra-ataque fulminante que terminou com finalização ao lado do gol de Éderson, ex-jogador do Atlético-PR (foi artilheiro e campeão do último Campeonato Paranaense pelo Furacão, inclusive). Já o Coritiba só foi finalizar a gol pela primeira (e última) vez na etapa inicial aos 30 minutos, em chute de Jonatas Belusso de fora da área, sem direção alguma.


SEGUNDO TEMPO

Na volta do intervalo, a primeira substituição no Coritiba, com William Matheus substituindo Yan Sasse e Chiquinho passando a jogar no meio de campo. Mas numa jogada ensaiada, logo aos oito minutos, a torcida cearense finalmente pôde soltar o grito de gol, com o lateral-direito Tinga marcando 1 a 0 para o time da casa.

Eduardo Baptista voltou a mexer no Coxa em seguida, com o volante Julio Rusch deixando o campo para o meia Thiago Lopes fazer sua estreia na Série B. Mas aí veio o golpe de misericórdia. E que golpe… Aos 23 minutos, Marcinho recebeu contra três marcadores. Apostou na velocidade, não se atirou ao disputar pela posse no corpo a corpo com o marcador, invadiu a área desequilibrado e quase caiu no chão. Mas antes conseguiu finalizar na saída do goleiro Wilson para abrir dois gols de vantagem para o Leão
do Pici.

Desesperado, o Coxa ainda tentou uma última cartada com o meia-atacante Jean Carlos substituindo o volante Vitor Carvalho. Aos 40, ele acertou uma linda cobrança de falta para Romércio descontar, na primeira e única oportunidade de gol do time paranaense e toda a partida. Nos minutos finais, os visitantes ainda esboçaram uma pressão, com muitas bolas cruzadas para a área cearense. Num escanteio, aos 44, quase saiu o empate. Mas ficou no quase.


NÚMEROS DO JOGO

O Fortaleza somou 51% da posse de bola, com 377 passes certos (89% de precisão) e 14 desarmes. O Coritiba trocou 266 passes (80% de precisão) e realizou apenas nove desarmes. Mas a estatística que mais evidencia a superioridade dos mandantes é o número de finalizações: 14 (seis no alvo) contra seis (apenas uma no alvo).


FICHA TÉCNICA

Fortaleza
2 x 1 Coritiba

Fortaleza: Marcelo Boeck; Tinga, Diego Jussani, Roger Carvalho e Adalberto (Leonan); Felipe (Derley), Nenê Bonilha, Dodô (Wallace), Marlon e Marcinho; Ederson. Técnico: Rogério Ceni.
Coritiba: Wilson; Rodrigo Ramos, Romércio, Rafael Lima e Chiquinho; Vitor Carvalho (Jean Carlos), Uillian Correia, Julio Rusch (Thiago Lopes) e Yan Sasse (William matheus); Guilherme Parede e Jonatas Belusso. Técnico: Eduardo Baptista.
Gol:
Tinga (8-2º), Marcinho (23-2º) e Romércio (40-2º)
Cartões amarelos: Rafael Lima e Rodrigo Ramos (C)
Árbitro: Sávio Pereira (DF)
Local:
Arena Castelão, em Fortaleza (CE), sábado (04 de agosto) às 16h30

PRINCIPAIS LANCES

Primeiro tempo


5 – Marcinho dispara pela esquerda, limpa o marcador, invade a área e bate colocado. A bola vai em cima de Wilson, que segura.

12 –
Cruzamento de Dodô para perto da pequena área. Bem posicionado, Nenê Bonilha cabeceia. Mas Romércio, também de cabeça, salva o Coxa.

20 – Bola enfiada de Dodô pega a zaga desprevenida. Éderson entra livre na área, mas não alcança o passe.


26 – Contra-ataque fulminante do Fortaleza. Marcinho toca para Marlon, que dá um tapa na bola para a disparada de Éderson. O atacante aparece live de frente para o gol, espera o quique da bola e chuta forte, cruzado, ao lado do gol. Que chance!

30 – Jonatas Belusso recebe na direita e arrisca o chute a distância. A bola vai muito longe do gol.

31 – Nenê Bonilha cruza da intermediária para a área. Éderson, se antecipa a Julio Ruch e cabeceia com perigo, para baixo. A bola passa ao lado do gol.


41 – Bola cruzada na área do Coxa. A zaga afasta e Nenê Bonilha chega batendo de primeira no rebote, com muita força. E vai para fora.

Segundo tempo

8 – Gol do Fortaleza! Jogada ensaiada com cobrança de falta curta para Éderson. Tinga sobe mais que o marcador e cabeceia firme, no travessão. A bola bate em Wilson e vai em direção ao gol, mas o goleiro ainda consegue afastar. Sóq eu Tinga aparece para conferir no rebote.

23 – Gol do Fortaleza! Thiago Lopes erra passe no ataque. Marcinho recebe no ataque contra três marcadores, passa por dois, invade a área e, já desequilibrado, chuta na saída do goleiro Wilson.

25 –
Éderson rouba a bola no ataque, avança com liberdade e vê o goleiro adiantado. Ele tenta um toque por cobertura e a bola passa muito perto do gol.

40 – Gol do Coritiba! Cobrança de falta na medida de Jean Carlos. A bola viaja até a cabeça de Romércio, que cabeceia para o chão, no contrapé do goleiro.

44 – Cobrança de escanteio de Jean Carlos para a primeira trave. Romércio desvia de cabeça e a bola passa rente a trave.

Assine e navegue sem anúncios [+]

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. OK