Campeonato Brasileiro

Coritiba perde para o Santos na Vila Belmiro e está rebaixado para a Segunda Divisão

(Foto: Ivan Storti / Santos FC)

Agora é oficial: o Coritiba, pela sexta vez em sua história (a quarta apenas na Era dos Pontos Corridos, de 2003 para cá), está rebaixado da elite do futebol brasileiro. Jogando contra o Santos na Vila Belmiro na noite deste sábado (13 de fevereiro), a equipe comandada por Gustavo Morínigo até lutou e conseguiu oferecer alguma resistência ao adversário, mesmo com uma série de importantes desfalques. Contudo, um golaço marcado por Marinho no primeiro tempo e outro feito por Marcos Leonardo na etapa final definiram a vitória santista por 2 a 0, jogando a última pá de cal na esperança dos paranaenses. Os gols podem ser assistindos ao final da reportagem, abaixo.

Com apenas 28 pontos conquistados em 35 rodadas, o Coritiba já não tem mais chance de alcançar o Bahia, 16º colocado e que hoje empatou com o Atlético-MG, chegando aos 38 pontos. Após esboçar uma reação ainda no início da passagem do técnico paraguaio pelo Alto da Glória, o Verdão agora acumula cinco jogos sem vencer, com três empates e duas derrotas consecutivas. Dessa forma, apenas cumpre tabela nas rodadas derradeiras, contra Ceará, Atlético-GO e Palmeiras.

O Santos, por sua vez, chega aos 50 pontos e entra na briga por uma vaga na próxima Copa Libertadores, aparecendo na oitava colocação.

Pior campanha na história

A atual campanha do Coritiba já é a pior do clube no Campeonato Brasileiro desde que a competição passou a ser disputada por pontos corridos, em 2003. Em 35 rodadas, são apenas seis vitórias, 10 empates e 19 derrotas, com aproveitamento de 26,7% dos pontos disputados. Nos rebaixamentos anteriores que o clube havia amargado, em 2005, 2009 e 2017, o time conseguiu somar 38,9%, 39,5% e 37,7% dos pontos disputados, respectivamente.

Em toda a história do Brasileirão na Era dos Pontos Corridos, a pior campanha já registrada foi a do América-RN, em 2007, com 17 pontos (quatro vitórias e cinco empates) em 38 jogos. O ‘top 10’ dos piores times tem ainda o Figueirense e o Atlético-GO na 9ª e 10ª posição, ambos com 26% de aproveitamento em 2012 (30 pontos conquistados, com sete vitórias e nove empates).

Time desfigurado e goleiro estreando

Para o jogo na Vila Belmiro, o técnico Gustavo Morínigo teve de lidar com uma série de desfalques. Alguns dos poucos destaques do Coxa na temporada, como o goleiro Wilson (suspenso por ter sido expulso contra o Fortaleza), o zagueiro Sabino (pertence ao Santos e uma cláusula contratual o impede de jogar contra o clube), o meia Rafinha (três cartões amarelos) e o atacante Robson (que se recupera após contrair Covid-19 e ficou no banco de reservas), não estiveram à disposição. Também ficaram de fora outros nomes, como o zagueiro Rhodolfo (também expulso contra o Fortaleza), o meio-campista Matheus Galdezani (lesionado), o lateral-direito Natanael e o atacante Cerutti (ambos lesionados).

Dessa forma, a solução encontrada foi escalar Jonathan na lateral-direita, Guilherme Biro na esquerda e Luiz Henrique e Serrafiore no meio de campo. A principal novidade, porém, estava no gol: o jovem Arthur, de 23 anos, fez sua estreia no time principal, uma vez que o reserva de Wilson, Alex Muralha, está com contrato próximo do fim e não terá o vínculo renovado.

O jogo

O Santos começou a partida em cima do Coritiba, conseguindo finalizar quatro vezes com perigo contra o gol do time visitante em 12 minutos de jogo. O Coritiba, por sua vez, só foi finalizar as primeiras (e também as últimas) vezes contra o gol do Peixe na primeira etapa aos 13 minutos, em tentativas de fora da área de Hugo Moura e Matheus Bueno que levaram perigo.

Depois do início frenético, porém, a partida foi perdendo em emoção. O Peixe pareceu dar uma “desacelerada”, embora ainda controlasse a partida, com muito mais posse de bola e volume de jogo no campo adversário. Ao Coxa, por outro lado, faltava qualidade para conseguir sair jogando e levar perigo ao gol adversário. E o castigo veio aos 36 minutos, quando Marinho recebeu bom passe de letra de Lucas Braga, avançou livre pelo campo e tocou de cavadinha na saída do goleiro Arthur: 1 a 0.

Para tentar mudar o roteiro da partida, Morínigo realizou duas substituições no time logo na volta do intervalo, com Mattheus Oliveira e Robson entrando nos lugares de Serrafiore e Luiz Henrique. Mais tarde, aos 23 o jovem lateral-esquerdo Ângelo ainda substituiu Guilherme Biro, lesionado; aos 32 foi vez de Nathan na vaga de Matheus Bueno; e aos 35 o colombiano Brayan Lucumí ganhou uma oportunidade no ataque, substituindo Ricardo Oliveira.

Com as alterações, a equipe paranaense cresceu um pouco de produção. Logo no minuto inicial da etapa final Mattheus Oliveira mandou uma bola na trave. Aos cinco, Ricardo Oliveira perdeu uma grande chance após cruzamento de Robson. As dificuldades técnicas, porém, ainda eram evidentes.

O Santos respondeu aos 20 e aos 25 minutos, com Jean Mota, duas vezes, obrigando defesas difíceis do estreante goleiro Arthur. Na terceira tentativa, porém, o goleiro acabou falhando: o meia do Santos cobrou falta ára a área, o goleiro coxa-branca saiu mal da meta, perdeu a disputa com o zagueiro Laércio e a bola sobrou livre para Marcos Leonardo ampliar a vantagem santista.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 x 0 CORITIBA

Santos:João Paulo; Pará, Laércio (Ivonei), Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison e Sandry (Vinicius Balieiro); Marinho (Ângelo), Lucas Braga (Jean Mota) e Soteldo; Kaio Jorge (Marcos Leonardo). Técnico: Cuca
Coritiba: Arthur; Jonathan, Nathan Ribeiro, Nathan Silva e Guilherme Biro (Ângelo); Hugo Moura, Matheus Bueno (Nathan), Serrafiore (Robson), Luiz Henrique (Mattheus Oliveira) e Neílton; Ricardo Oliveira. Técnico: Gustavo Morínigo
Gols: Marinho (37-1º) e Marcos Leonardo (37-2º)
Cartões amarelos: Guilherme Biro, Robson e Nathan Ribeiro (C)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)
Local: Vila Belmiro, sábado, às 19 horas

PRINCIPAIS LANCES

Primeiro tempo

2 - Pará aciona Sandry na intermediária. O meio-campista aciona Kaio Jorge, que faz o pivô e rola para Marinho, que chuta cruzado da entrada da área, para fora.

5 – Tabela entre Pará e Sandry, o lateral recebe em profundidade e cruza para Soteldo cabecear para fora.

12 - Kaio Jorge recebe na intermediária e lança em profundidade para Soteldo, nas costas da defesa. O venezuelano invade a área e chuta forte de voleio, por cima do gol.

12 - Luan Peres dribla o marcador na intermediária e chuta muito forte, de longe. Arthur faz a defesa em dois tempos.

13 – Hugo Moura chuta de fora da área e o goleiro do Santos espalma. Na sobra, Luiz Henrique cruza para a área santista, a zaga afasta e Matheus Bueno arrisca outro chute de longe, ao lado do gol.

27 - Soteldo passa por Jonathan e cruza fechado. Kaio Jorge dá uma 'casquinha na bola', que passa com perigo ao lado do gol.

36 - Sandry recebe na direita, perto da área, limpa o marcador e chuta forte, longe do gol.

37 – Gol do Santos! Marinho recebe passe de letra de Lucas Braga, avança com liberdade até perto da área e dá um belo toque por cobertura para vencer o goleiro Arthur.

46 – Pará dispara pela direita e cruza na primeira trave para Marinho, que cabeceia ao lado do gol.

Segundo tempo

1 - Mattheus Oliveira aproveita uma sobra de bola e chuta forte de canhota da entrada da área. A bola bate na mão de João Paulo e ainda explode no travessão antes de sair.

1 - Soteldo escapa pela esquerda, passa por dois marcadores na entrada da área e rola paraFelipe Jonathan. O lateral tenta rolar para Kaio Jorge, livre na área, mas a zaga corta na "Hora H".

5 - Boa trama do Coxa envolvendo Jonathan, Matheus Bueno e Robson. O atacante cruza rasteiro e Ricardo Oliveira se estica para tentar desviar com um carrinho, mas manda para fora.

6 - Mattheus Oliveira recebe no meio e toca para Guilherme Biro, que chega chutando forte de fora da área. Ao lado do gol.

15 – Soteldo recebe na entrada da área de Pará, ajeita a bola e chuta colocado, para fora.

20 - Soteldo faz bela jogada com sequência de pedaladas e aciona Felipe Jonathan, que cruza raspeiro para Jean Mota chutar de primeira, no canto. Arthur faz grande defesa.

25 – Chute venenoso de Jean Mota da entrada da área. Arthur se estica e gaz grande defesa.

37 – Gol do Santos! Cobrança de falta de Jean Mota, Laércio divide com o goleiro e a bola sobra limpa para Marcos Leonardo, que só tem o trabalho de empurrar para o fundo do gol.