Publicidade
Mercado da bola

Coritiba pode ter retorno de velhos conhecidos, como o goleiro Wilson

O goleiro Wilson, do Coritiba
O goleiro Wilson, do Coritiba (Foto: Geraldo Bubniak / AGb)

Enquanto não define permanências de jogadores com contrato perto do fim, o Coritiba pode ter o retorno de alguns velhos conhecidos para 2020. São eles o goleiro Wilson, o volante Matheus Galdezani, o meia Ruy e o atacante Guilherme Parede. Os quatro estavam emprestados a outros clubes e, como ainda têm contrato com o Coxa, devem voltar.

Wilson, de 35 anos, está vinculado ao Coritiba até o fim de 2020. Ele foi o goleiro no começo da Série B deste ano, mas se machucou após 10 partidas. Alex Muralha virou o titular e Wilson não reassumiu a posição depois que se recuperou. Acabou emprestado ao Atlético-MG, mas jogou poucas vezes – apenas três, com 3 derrotas e 9 gols sofridos  – e virou o terceiro goleiro do clube mineiro.

Galdezani, 27 anos, possui contrato com o Coxa até o fim de 2021. Mas não defende a equipe desde o Estadual de 2018. Desde então, foi emprestado ao Atlético-MG (em 2018) e ao Internacional (em 2019). Neste ano, teve uma lesão e não conseguiu jogar nenhuma vez.

Ruy, que fará 31 anos em janeiro, está no Coritiba desde 2015 e tem contrato até o fim de 2020. Nesse período, foi emprestado duas vezes ao América-MG e uma ao Vitória (neste ano). Na Série B deste ano, jogou 12 vezes pelo clube baiano e não fez nenhum gol.

Parede, por fim, tem contrato com o clube paranaense até o fim de 2022. Neste ano, foi emprestado ao Internacional. Esteve em 45 jogos – a maioria, como substituto – e marcou 4 gols. Seu empréstimo teve como contraparte a cessão do meia Juan Alano ao Coritiba para este ano.

Na contramão, o atual elenco do Coritiba tem 16 jogadores cujos contratos se encerram ao fim deste ano. São eles o goleiro Alex Muralha, os laterais Diogo Mateus, Felipe Mattioni, William Matheus, Patrick Brey e Fabiano, os zagueiros Sabino e Walisson Maia, os volantes Matheus Sales e Serginho, os meias Giovanni e Juan Alano e os atacantes Robson, Kelvin, Lucas Tocantins e Wanderley. A negociação com esses jogadores depende do diretor de futebol Rodrigo Pastana – outro que tem contrato perto do fim e ainda não renovou. 

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES