Brasileirão

Coritiba regride no setor ofensivo e é o lanterna em quatro rankings de ataque

Robson prepara o chute contra o Vasco: mais uma arremate para longe
Robson prepara o chute contra o Vasco: mais uma arremate para longe (Foto: Divulgação/Coritiba)

O Coritiba teve uma semana livre para treinamentos antes de enfrentar o Vasco, no último domingo (dia 20). A expectativa é que a equipe apresentasse alguma evolução em campo, principalmente no aspecto ofensivo, o mais crítico desde o início do Campeonato Brasileiro. No entanto, o time regrediu e agora aparece em último lugar em quatro importantes rankings, que medem a força ofensiva dos clubes da Série A.

LANTERNA EM FINALIZAÇÕES CERTAS
Após a sofrida vitória por 1 a 0 sobre o Vasco, o Coritiba é o último colocado em finalizações certas, com apenas 2,5 por jogo. A média da competição fica em torno de 4,0. O líder da competição, o Atlético-MG, também é o primeiro colocado desse ranking, com 6,2. Os dados são do WhoScored.

LANTERNA EM GOLS COM A BOLA ROLANDO
Em gols marcados com a bola rolando, o Coritiba também é o último, com apenas quatro. O penúltimo é o Goiás, com cinco. A liderança fica com três equipes (Atlético-MG, Palmeiras e Bragantino), com dez.

LÍDER EM GOLS DE PÊNALTI
Dos oito gols do Coxa, quatro foram em cobranças de pênalti. O time paranaense lidera esse ranking (gols marcados em penalidades), empatado com o Sport.

LANTERNA EM GOLS ORIGINADOS EM FALTAS E ESCANTEIOS
Nos gols originados em faltas e escanteios, o Coritiba também é o último colocado, sem nenhum gol, empatado com Athletico Paranaense e Sport. O líder é o Atlético-GO, com cinco.

LANTERNA NA MÉDIA E NO TOTAL DE GOLS MARCADOS
No total e na média de gols marcados, o Coritiba também é o lanterna, com oito gols em 11 jogos (média de 0,72 por jogo). O penúltimo é o Athletico Paranaense, com oito gols em dez jogos (média de 0,8). O melhor é o Atlético-MG, com 18 gols em dez jogos (1,8 por partida).

CONTRA O VASCO
Contra o Vasco, no último domingo, o Coritiba só teve duas finalizações certas: a cobrança de pênalti de Robson e o cabeceio de Rodolfo Filemon, fraco e no meio do gol. No total, foram 11 finalizações da equipe na partida.

DESFALQUES
No último jogo, o Coritiba teve baixas importantes no setor ofensivo. Além de não contar com Sassá, afastado pela diretoria, o técnico Jorginho não tinha Igor Jesus (suspenso), Neilton, Wanderley e Rafinha, todos em recuperação. Rafinha só volta em 2021. Não há informações sobre o tempo de recuperação de Wanderley. Igor Jesus retorna na próxima partida, segunda-feira (dia 28), contra o Fluminense, no Maracanã. Neilton tem boas chances de voltar no próximo jogo.

O argentino Sarrafiore, emprestado pelo Internacional, estreou no último domingo e ainda teve desempenho tímido. O técnico Jorginho ganha mais uma semana para fazer o 'gringo' se entrosar melhor e para a equipe evoluir.

Outro argentino recém-contratado, o atacante Ezequiel Cerutti, só poderá ser registrado pelo Coritiba em 13 de outubro, quando abre a janela de transferências internacionais. Com isso, ele não pode atuar nas quatro próximas partidas (contra Fluminense, São Paulo, Grêmio e Fortaleza). A provável estreia é contra Palmeiras, em 14 de outubro.