Série B

Coritiba tenta derrubar jejum de 20 anos em Caxias

"Eduardo Baptista: \"Falta confian\u00e7a\""
"Eduardo Baptista: \"Falta confian\u00e7a\"" (Foto: Geraldo Bubniak)

O Coritiba enfrenta nessa segunda-feira (dia 11) às 18 horas um jejum que dura 20 anos. A partida será contra o Juventude, em Caxias do Sul (RS), pela 11ª rodada da Série B. A última vez que a equipe paranaense venceu esse adversário no Rio Grande do Sul foi em 1998, pela primeira divisão nacional. Na ocasião, a equipe do técnico Daryo Pereira ganhou por 2 a 1, com gols do zagueiro Luís Carlos e do atacante Macedo. O time contava com o goleiro Régis, o zagueiro Gelson Baresi, o lateral Rubens Junior, o volante Struway, os meias Sandoval e João Santos e os atacantes Sinval e Cleber Arado.

Depois daquele confronto, foram sete confrontos entre esses dois clubes em Caxias do Sul, com seis vitórias do Juventude e um empate. 

Contando também as partidas no Couto Pereira, o Coritiba não vence esse rival desde 2003 – 1 a 0, pelo Brasileirão, com gol do atacante Edu Salles.

Essas duas equipes do Coritiba, a de 1998 e a de 2003, fizeram campanhas históricas. Em 1998, o time terminou a primeira fase em terceiro lugar e só caiu nas quartas-de-final, ao perder para a Portuguesa. No meio daquela campanha, depois da saída de Daryo Pereira, o Coxa contratou o técnico Valdir Espinosa. Já em 2003, a primeira edição do Brasileirão por pontos corridos, o Coritiba do técnico Paulo Bonamigo terminou em 5º lugar e, com isso, garantiu vaga na Copa Libertadores de 2004.

Agora, em 2018, a realidade é outra. Além do jejum histórico, o Coxa tenta lidar com a má fase fora de casa. O time é o pior visitante da Série B 2018, com dois empates e três derrotas nos cinco jogos fora de casa.

“É questão de ter personalidade, imposição. Falta confiança. A mesma confiança que temos no Couto, temos que ter fora. É o mesmo campo, é 11 contra 11. Temos que encarar, assumir isso. Estamos em um grande clube, não dá para passar mão na cabeça. Não dá para toda hora ficar contando uma história. Temos que deixar essas palavras de lado, ter coragem, personalidade, e conseguir o resultado”, disse o técnico Eduardo Baptista, após a derrota de sexta-feira, para o Avaí, em Florianópolis. 

Em relação à escalação, Baptista pode repetir o time. A principal novidade deve ser no banco. Ele chamdou o centroavante Pablo Thomaz, que estava treinando com a equipe de aspirantes. Outros três jogadores retornaram para Curitiba no sábado e não ficarão no banco hoje: o lateral-esquerdo Abner, o ponta Pablo e o centroavante Bruno Moraes.

JUVENTUDE x CORITIBA
Juventude: Matheus Cavichioli; Vidal, Micael, Bonfim e Neuton; Matheus Bertotto, Diones, Leandro Lima, Tony e Douglas Kemmer; Ricardo Jesus. Técnico: Julinho Camargo
Coritiba:  Wilson; Leandro Silva, Thalisson Kelven, Alex Alves e William Matheus; Vitor Carvalho, Vinicius Kiss, Chiquinho, Yan Sasse e Iago Dias (Alisson Farias); Alecsandro. Técnico: Eduardo Baptista 
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Local: Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS)