Assine e navegue sem anúncios [+]
No Couto Pereira

Coritiba tenta se distanciar do lanterna Flamengo no Brasileirão

Pastana: "Não acredito que vamos brigar contra o rebaixamento"
Pastana: "Não acredito que vamos brigar contra o rebaixamento" (Foto: Geraldo Bubniak)

“Quando eu queria o Coritiba perto do Flamengo, não era isso que eu imaginava”. O texto é de memes relativos ao time coxa-branca, que veem o time com zero ponto no Brasileirão, nas últimas posições, ao lado do Flamengo – que começou a competição como o grande favorito. Neste sábado (15), às 19h30, no Couto Pereira, os dois times se enfrentam e o objetivo do Coritiba é se distanciar do time carioca, já que ambos estão na zona de rebaixamento e ainda não pontuaram na competição, após duas rodadas.

Em 2020, o Coritiba registra seu pior início de Brasileirão nos últimos oito anos. “Teve até inícios melhores em outros anos. Mas um início bom não quer dizer que vai terminar bem, nem um início ruim quer dizer que vai terminar mal”, disse nesta sexta-feira (14) o diretor de futebol coxa-branca, Rodrigo Pastana, em uma entrevista coletiva online. Contudo, o próprio dirigente se mostrou surpreso com o time perdendo os dois primeiros jogos. “A gente precisa, nesse início, melhorar a pontuação. Esperávamos alguma pontuação. Mas não acho que vamos brigar contra o rebaixamento”.

Até agora, o Coritiba trouxe apenas dois reforços: o lateral Jonathan e o atacante Neílton. Ainda está perto de um acerto com o atacante Wellington Nem, que deixou o Shakhtar (Ucrânia). Pastana admitiu que o caixa está meio curto para contratações. “O mundo está diferente. Não tem mais grandes patrocinadores. Perdemos a Caixa (Econômica Federal)”, disse ele. “O importante é que esse planejamento esteja sustentável para bancar salários e a estrutura que o Coritiba oferece. Com base em boas condições de trabalho, podemos cobrar os atletas”. 

Pastana ainda garantiu que o técnico Eduardo Barroca não será demitido, apesar da pressão e das quatro derrotas seguidas – duas pelo Brasileirão e as duas diante do Athletico, nas finais do Estadual. “A troca no comando técnico não é vista como uma solução hoje”, declarou ele. “Sobre o momento, claro que é ruim, esperávamos pontuar nos dois jogos e não acredito que as quatro derrotas como um fato consequente”.

A boa notícia para Barroca é os possíveis retornos do lateral Patrick Vieira e o do zagueiro Rhodolfo, ausentes na última partida – o zagueiro ainda nem atuou pelo Brasileirão. No meio-de-campo, René Júnior pode ganhar a posição de Nathan Silva. Yan Sasse pode entrar no lugar de Ruy, no meio, ou no de Igor Jesus, como atacante pela ponta. No gol, Wilson está garantido. Alex Muralha, seu concorrente, ainda está vinculado ao Flamengo e não poderia jogar por questão contratual.

Flamengo

O Flamengo perdeu o lateral-direito Rafinha (relevado no Coritiba), que deixou o clube nesta sexta-feira (14) e deve assinar com o Olimpiakos, da Grécia. João Lucas tende a ser o substituto, ao menos para essa partida. Além disso, o clube carioca não poderá contar com o goleiro Diego Alves, expulso na última partida – derrota de 3 a 0 para o Atlético-GO. César assume a posição. Além disso, o técnico Domenec Torrent tem uma dúvida na zaga, entre Leo Pereira e Gustavo Henrique.

CORITIBA x FLAMENGO

Coritiba: Wilson; Patrick Vieira, Rhodolfo, Sabino e William Matheus; René Júnior, Galdezani e Ruy (Yan Sasse); Igor Jesus, Sassá e Robson. Técnico: Eduardo Barroca.
Flamengo: César; João Lucas, Rodrigo Caio, Léo Pereira (Gustavo Henrique) e Filipe Luis; William Arão, Gérson, Everton Ribeiro e Arrascaeta; Bruno Henrique e Gabigol. Técnico: Domenec Toorrent
Árbitro: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)
Local: Couto Pereira, em Curitiba, sábado, às 19h30

Assine e navegue sem anúncios [+]

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. OK