Série B

Coritiba vence o Brasil no Couto Pereira quase lotado

(Foto: Valquir Aureliano)

Houve polêmica, muitas bolas na trave, mais de 30 finalizações, mas o Coritiba conseguiu derrotar o Brasil de Pelotas por 2 a 1, neste domingo (14), no Couto Pereira. A partida era válida pela 36ª rodada da Série B. O time paranaense está a um passo do acesso à primeira divisão nacional. Pode até conseguir esse objetivo nesta segunda-feira (15), sem entrar em campo.

ATUAÇÕES: Veja quem jogou bem e quem jogou mal no Coritiba diante do Brasil de Pelotas 

Com o resultado, o Coritiba foi a 64 pontos em 36 rodadas, com 18 vitórias. E pode subir matematicamente nesta segunda-feira (15), sem precisar entrar em campo. Isso porque o CRB (6º colocado, com 57 pontos e 15 vitórias) enfrenta o Brusque, em Santa Catarina. Se o time alagoano não vencer, não poderá mais alcançar o Coritiba na classificação.

Ainda nesta segunda-feira, o Goiás (5º colocado, com 58 pontos e 15 vitórias) enfrenta o Remo, em Belém (PA). Se vencer, vai a 61 pontos. Mas, na próxima rodada, o time goiano enfrenta o Guarani (3º colocado, com 59 pontos e 16 vitórias). Ou seja, ou Goiás ou Guarani não alcançariam o Coritiba.

Pelo menos até segunda-feira, o time paranaense também assume a liderança da Série B. Contudo, o Botafogo (63 pontos) joga nesta segunda-feira contra o Operário de Ponta Grossa, no Rio de Janeiro.

O Brasil de Pelotas já está matematicamente rebaixado à Série C.

TABELA

Se a matemática em Santa Catarina não ajudar, o Coritiba pode consolidar o acesso na próxima rodada. O time recebe o CSA, no Couto Pereira, no domingo (21).

FREGUESIA

Até então, o Coritiba nunca tinha sofrido um gol e nunca tinha perdido pontos para o Brasil-RS. Sem contar o jogo deste domingo, foram sete duelos entre os dois clubes, com sete vitórias do Coxa, 11 gols marcados e nenhum sofrido. O primeiro confronto entre eles foi em 1978, pela Série A. O último ocorreu em 2021, em agosto, pelo primeiro turno da Série B. Os dados são do site História do Coritiba.

LOTADO

O Couto Pereira estava com capacidade total liberada, ou seja, 40 mil lugares. O público foi de 28.451 pessoas, o maior da equipe na Série B.

ESCALAÇÃO

O ponta Igor Paixão estava suspenso por cartões amarelos. O técnico Gustavo Morínigo escalou Waguininho e Rafinha nas pontas, com Robinho centralizado. Na Série B, a escalação de Rafinha e Robinho juntos como titulares não foi muito frequente. Mas isso possibilitou a manutenção do esquema tático 4-2-3-1, usado desde o início da competição.

PRIMEIRO TEMPO

Nos primeiros 10 minutos, o Coritiba começou com tudo e sufocou o Brasil de Pelotas. Cruzou várias bolas à área. Quase fez gol de bicicleta, mandou bola na trave, viu um zagueiro salvar quase em cima da risca. Aos 9 minutos, o árbitro marcou um pênalti de Ícaro em Luciano Castan e expulsou o jogador do Brasil, mas cancelou tudo depois de ver o lance no VAR.

A partir dos 20 minutos, os extremos Rafinha e Waguininho e o meia Robinho passaram a trocar de posição. O time paranaense pressionou com menos intensidade e esbarrou na retranca adversária. Mesmo assim, criou lances de perigo. Considerando só bolas na trave, foram três. Ao todo, foram finalizações, mas só duas na direção certa. Ainda houve tempo para outra polêmica: aos 38 minutos, Ícaro ergueu o pé para cortar uma bola e acertou Léo Gamalho na área. O árbitro marcou impedimento do atacante coxa-branca. Mas a imagem de TV indica que a posição era legal e que, nesse caso, o árbitro deveria ir ao VAR para avaliar se houve pênalti.

SEGUNDO TEMPO

O Coritiba voltou sem alterações para o segundo tempo. E manteve a pressão. Foram seis finalizações até os 10 minutos, quando Waguininho subiu na área e cabeceou para dentro, após escanteio cobrado por Robinho. Depois do gol, o time paranaense recuou um pouco, para tentar explorar contra-ataques. Com isso, o jogo caiu de ritmo.

Nos 15 minutos finais, o Coritiba criou algumas chances de ampliar e não aproveitou. E acabou castigado. Aos 34 minutos, numa das raríssimas investidas do Brasil, o árbitro deu pênalti num toque de mão de Natanael, dentro da área. Erison cobrou e empatou, aos 36 minutos.

Aos 44 minutos, Morínigo fez as primeiras alterações na equipe. Colocou os atacantes Willian Alves e João Vítor nos lugares de Val e Rafinha. Aos 49, Willian Alves disputou uma jogada pelo alto e a bola sobrou para Leo Gamalho marcar o gol da vitória.

ESTATÍSTICAS

Ao fim do jogo, o Coritiba somou 33 finalizações (7 certas), 63% de posse de bola, 86% de passes certos e 17 escanteios. O Brasil obteve 7 finalizações (2 certas), 37% de posse de bola, 79% de passes certos e 3 escanteios. Os números são do site Sofascore.

CORITIBA 2 x 1 BRASIL

Coritiba: Wilson; Natanael, Henrique, Luciano Castán e Guilherme Biro; Val (Willian Alves) e Willian Farias; Rafinha (João Vítor), Robinho (Matheus Sales) e Waguininho (Romário); Léo Gamalho. Técnico: Gustavo Morínigo
Brasil: Marcelo; Netto, Leandro Camilo, Ícaro e Heverton (Paulinho); Diego Gomes e Bruno Matias; Patrick (Gabriel Poveda), Renatinho (Oliveira) e Rildo (Caio Rangel); Erison. Técnico: Jerson Testoni
Gols: Waguininho (10-2º), Erison (36-2º), Leo Gamalho (49-2º)
Cartões amarelos: Diego Gomes, Bruno Matias, Erison, Val
Árbitro: Diego Pombo Lopez (BA)
Renda: R$ 411.807,50
Público: 27.531 (pagante), 28.451 (total)
Local: Couto Pereira, domingo

LANCES DO JOGO

PRIMEIRO TEMPO

2 – Robinho Cobra escanteio para a área. Leo Gamalho tenta finalizar na pequena área, mas erra a bola

4 – Rafinha ergue a bola para a área. Robinho ajeita no peito e finaliza de bicicleta. Marcelo salta no canto esquerdo e defende

8 – Após cruzamento de Rafinha, Waguininho cabeceia e acerta a trave. Leo Gamalho fica com a bola e chuta. Leandro Camilo salva

9 – Após confusão na área, Luciano Castan finaliza de cabeça e Ícaro ergue o pé e bloqueia. O árbitro Diego Pombo Lopez assinala que Ícaro bloqueou com a mão e mostra cartão vermelho. O VAR chama para revisão. O árbitro anula o cartão e a marcação de pênalti

16 – Erison disputa pelo alto com Luciano Castan. A bola sobe, cai e quase surpreende Wilson, mas sai à direita do gol

20 – Natanael cruza. Waguininho mata no peito, mas finaliza mal, para fora

30 – Val arrisca de fora da área. A bola bate na trave direita e sai

31 – Natanael cruza. Leo Gamalho cabeceia. Camilo salva quase em cima da risca

35 – Val recebe de Leo Gamalho e tenta o gol por cobertura. A bola sai rente ao travessão

44 – Val cruza da direita. Luciano Castan domina e acerta a trave esquerda; Guilherme Biro tenta finalizar na sobra e manda em cima da marcação

46 – Após escanteio, Luciano Castan finaliza. A bola desvia na zaga e o goleiro pega

SEGUNDO TEMPO

2 – Willian Farias apanha rebote na frente da área e chuta por cima

4 – Caio Rangel arrisca de longe e manda por cima

5 - Val chuta. A bola bate na marcação. Leo Gamalho tenta finalizar a gol, mas erra o alvo

6 – Leo Gamalho domina perto do bico da área e chuta a gol. A bola sai à direita do gol

7 – Val chuta de fora. A bola desvia na marcação e sai com perigo, mas por cima do gol

8 – Rafinha recebe na área e chuta. A bola desvia em Heverton e o goleiro Marcelo salva. Na sequência do lance, Luciano Castan chuta e acerta a marcação

10 – Gol do Coritiba. Robinho cobra escanteio. Waguininho sobe na área e cabeceia à direita do goleiro

32 – Waguininho cruza. Leo Gamalho dá uma puxeta para evitar que a bola saia. Rafinha domina e chuta, para defesa do goleiro

33 – Guilherme Biro recebe de Rafinha e cruza. Waguininho cabeceia fraco. O goleiro pega

34 – Caio Rangel cruza. Natanael tenta o carrinho e a bola toca em seu braço, dentro da área. O árbitro marca pênalti  

36 – Gol do Brasil. Erison cobra o pênalti com força, no meio do gol

42 – Netto arrisca de longe e manda por cima do gol

43 – Rafinha lança para a área. O goleiro sai e evita o gol aos pés de Leo Gamalho

48 – Willian Farias perde a bola. Erison avança e chuta a gol. A bola vai fraca e Wilson pega

49 – Gol do Coritiba. Guilherme Biro ergue a bola à área. Leandro Camilo disputa com Willian Alves e corta mal e Leo Gamalho cutuca para dentro