Publicidade
Movimento nas ruas

Coronavírus esvazia o trânsito e acidentes caem em Curitiba

Acidentes tiveram queda brusca desde o início do isolamento social
Acidentes tiveram queda brusca desde o início do isolamento social (Foto: Franklin de Freitas)

A recomendação de isolamento social por parte da Organização Mundial de Saúde (OMS) e os apelos das secretarias estadual e municipal de Saúde para que a população paranaense fique em casa estão refletindo no trânsito da cidade. Segundo levantamento do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), feito a pedido do Bem Paraná, o número de acidentes nas ruas da cidade caiu quase pela metade.

Os dados, repassados à reportagem pelo setor de comunicação da Polícia Militar (PM-PR), mostram que entre os dias 11 e 20 de março haviam sido registrados 150 acidentes de trânsito na cidade, com o total de 124 pessoas feridas e um óbito.

Depois que o isolamento social passou a ser recomendado aos cidadãos e o o comércio não-essencial foi fechado, as ocorrências despencaram, com queda de 46%: foram 81 acidentes, com 74 feridos. O número de óbitos, curiosamente, aumentou, com duas fatalidades. Um dos óbitos ocorreu no dia 21, numa colisão no bairro Batel envolvendo um carro e uma moto no cruzamento da Av. Silva Jardim com a Rua Castro Alves e que terminou com o motociclista, de 36 anos, falecendo. A outra fatalidade foi registrada em 28 de março, quando um homem de 51 anos foi atropelado por um trem no bairro Cajuru.

Os números são parecidos com aqueles registrados pelo Sistema Digital de Dados Operacionais do Corpo de Bombeiros do Paraná (SYSBM-CCB), que considera todos os tipos de acidente de transporte registrados na cidade, e não apenas acidentes de trânsito.

Entre o dia 11 e 20 de março haviam sido registradas 248 ocorrências na Capital, enquanto entre os dias 21 e 30 de março foram 124, uma redução de 50%, exatamente. No ano passado, entre os dias 21 e 30 de março, haviam sido 265 ocorrências na cidade.

Outro efeito do menor movimento nas ruas é o da poluição. A concentração de NO2 (Dióxido de Nitrogênio) no dia 16 de março era 17,5 e no dia 25, já dentro da quarentena, caiu para 7,5, segundo dados do Instituto Atlas e Terra (IAT) do Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

Apesar de decretos, comércio abre nos bairros

Apesar dos decretos do governo do Estado e do município, recomendando e até mesmo obrigando que serviços e atividades não essenciais não abram as portas, na segunda-feira e ontem, diversos internautas relataram que o comércio, e até mesmo atividades não essenciais, estavam abrindo normalmente em bairros da periferia, como o Síto Cercado, São Braz e entorno do Centro de Curitiba.

Os decretos em vigor desde o final de semana do dia 22 de março, preveem os serviços que devem permanecer abertos pelos seus aspectos de utilidade pública, e veta a abertura de outros. Existe a possibilidade de fiscalização e até mesmo de multa para quem descumprir os decretos.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES