Publicidade
Risco

Bombeiros registram quatro afogamentos em dois dias do feriado prolongado no Litoral do PR

PM reforçou o atendimento à população com postos de guarda-vidas, viaturas e motos aquáticas
PM reforçou o atendimento à população com postos de guarda-vidas, viaturas e motos aquáticas (Foto: PMPR/divulgação)

As altas temperaturas no Litoral do estado atraíram milhares de pessoas do interior, Capital e da Região Metropolitana de Curitiba (RMC) para passar o feriado prolongado da Proclamação da República. No entanto, o que tem chamado à atenção do Corpo de Bombeiros são os casos de afogamento. Desde sexta-feira (15)) até a manhã do sábado (16) foram quatro casos.

O 8º Grupamento de Bombeiros (8º GB), responsável pelo trabalho de resgates e salvamentos em toda a faixa litorânea, reforçou o atendimento à população com postos de guarda-vidas, viaturas e motos aquáticas para dar suporte em casos de afogamentos ou outros acidentes na água. Porém, o comportamento dos banhistas ao acessarem áreas sem a presença de bombeiros e entrarem no mar sem conhecimento dos perigos ali existentes, têm causado vítimas.

Somente na sexta-feira (15/11), os guarda-vidas tiveram que atuar em quatro casos. O primeiro foi em Pontal do Paraná, onde um homem, de 49 anos, atendido pelos bombeiros ainda na areia, mas acabou em óbito. Depois, um homem, de 39 anos, e uma adolescente, de 12, pai e filha, foram socorridos pelos guarda-vidas no balneário de Caieiras, em Guaratuba.

Na mesma ocorrência outros dois garotos (de 16 e 7 anos), submergiram e não foram encontrados. As equipes do 8º GB e do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) estão em atividade para localizar os dois jovens. Em Matinhos, houve outro afogamento, de um rapaz de 20 anos. Por fim, na manhã deste sábado (16/11), foi encontrado o corpo de um pescador, de 40 anos, que caiu de uma embarcação em Matinhos na última quarta-feira (13/11). O corpo estava na Baía de Guaratuba e, posteriormente, foi reconhecido por familiares.

Proteção – O major explica que na maioria dos casos, a imprudência dos banhistas é o fator principal dos acidentes. “Temos que vencer o problema do afogamento em sociedade. O Corpo de Bombeiros tem aumentado o efetivo de proteção e resposta, reforçando a nossa área de atuação, mas ainda assim contamos com a população para que se auto proteja, não se expondo em locais sem postos de guarda-vidas”, explica.

Uma ferramenta gratuita que pode ajudar o banhista a encontrar o local mais seguro para acessar o mar é o aplicativo Bombeiros Paraná, disponível tanto para Android quanto para IOS. O usuário pode verificar onde há um posto de guarda-vidas mais próximo, além de orientações, receber alertas de meteorológicos e até solicitar atendimento de emergência direto pelo aplicativo. “Mesmo fora de temporada, atualizamos os postos guarda-vidas para que as pessoas que descem ao Litoral nos finais de semana e feriados possam ter a informação correta”, destaca.

Orientações – Antes de entrar na água, a pessoa deve evitar o consumo de bebida alcoólica e de alimentos pesados, pois pode comprometer a coordenação motora e facilitar o afogamento. Outra dica essencial é nadar somente entre as bandeiras vermelha sobre amarela (duas cores na mesma bandeira), dispostas em pares ao longo da praia. Ali sempre haverá um Posto de Atendimento de guarda-vidas, e é o local mais seguro para entrar no mar. Também é importante que os banhistas acessem o mar somente quando houver a presença do guarda-vidas.

Para o major Emmanuel, é necessário que a sociedade se atente para os riscos do mar e procure se informar sempre antes que entrar na água. "A 'ameaça' sempre esteve presente em nossas praias.
Ocorre que, mais pessoas estão tendo acesso às praias e se expondo mais. Se, em trabalho educativo, aumentarmos o nível de preparação da população, diminuiremos os riscos de uma forma geral", explica o major.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES