Correção: Djokovic aparece na lista e brasileiros são confirmados na Austrália

A nota enviada anteriormente contém um erro no título e no primeiro parágrafo. Novak Djokovic ainda não confirmou sua presença no Aberto da Austrália. Segue a versão corrigida:

A organização do Aberto da Austrália anunciou nesta quarta-feira a lista de inscritos para o primeiro Grand Slam do ano. A relação conta com os brasileiros Beatriz Haddad Maia e Thiago Monteiro direto na chave principal, confirma a baixa de Serena Williams e indica a possível participação de Novak Djokovic em Melbourne.

Atual número 82 do mundo, Bia vai voltar a uma chave principal de Grand Slam pela primeira vez em três anos. A pandemia de covid-19 e a suspensão afastaram a tenista dos torneios mais importantes do circuito. Sua última vez foi em 2019, em Wimbledon, quando derrubou a ex-número 1 do mundo, a espanhola Garbiñe Muguruza, na estreia. Monteiro, por sua vez, aparece em 89º na lista da ATP. O número 1 do Brasil vai disputar uma chave de Grand Slam pela 15ª vez na carreira.

A grande ausência já confirmada até agora é a de Serena Williams, por recomendação médica. Vencedoras de 23 Grand Slams, sendo sete no Aberto da Austrália - o último deles em 2017 -, a tenista de 40 anos teve uma temporada com lesões e não joga desde que saiu mancando de sua partida da primeira rodada em Wimbledon, em junho, devido a uma lesão na perna.

Craig Tiley, presidente da Tennis Australia, que organiza o Aberto da Austrália, havia afirmado no mês passado que a americana, que precisa de mais um título do Grand Slam para igualar o recorde de Margaret Court, jogaria no Melbourne Park.

"Seguindo o conselho da minha equipe médica, decidi desistir do Aberto da Austrália deste ano", disse Serena em um comunicado oficial. "Embora nunca seja uma decisão fácil de tomar, não estou onde preciso estar fisicamente para competir. Vou sentir falta de ver os fãs, mas estou animada para voltar e competir no meu mais alto nível", completou.

Ashleigh Barty, atual número 1 do mundo, tentará se tornar a primeira tenista australiana a vencer em casa em 44 anos. A lista de inscritos conta com a japonesa Naomi Osaka, que se afastou do circuito nos últimos meses para cuidar de sua saúde mental. Ela é a atual campeã em Melbourne.

No masculino, o mistério segue envolvendo Novak Djokovic. O número 1 do mundo aparece na lista de inscritos, como já havia aparecido na ATP Cup, torneio também disputado na Austrália, que serve de prévia para o primeiro Grand Slam da temporada.

Apesar de estar na lista, o sérvio não confirma sua participação, que virou uma polêmica nos últimos meses. Autoridades australianas já afirmaram que somente tenistas vacinados contra a covid-19 poderão competir. Mas o líder do ranking segue sem revelar se tomou o imunizante. Seu pai sugeriu no mês passado que seu filho não iria disputar o torneio. Chegou até a acusar de "chantagem" os organizadores.

Também está na lista Rafael Nadal, que disputou apenas duas partidas oficiais desde a derrota nas semifinais de Roland Garros, em junho, devido a uma lesão no pé. O tenista espanhol também venceu, como Djokovic, 20 Grand Slams na carreira. Um dos ausentes será o suíço Roger Federer, que já havia anunciado que não participará por conta de sua recuperação de cirurgias no joelho.