Publicidade
Edificações

Cosedi inicia avaliação de casas em Itaperuçu após tornado

"Engenheiros da Cosedi em Itaperu\u00e7u: for\u00e7a-tarefa para a reconstru\u00e7\u00e3o"
"Engenheiros da Cosedi em Itaperu\u00e7u: for\u00e7a-tarefa para a reconstru\u00e7\u00e3o" (Foto: Foto: Cosedi)

 Engenheiros da Comissão de Segurança de Edificações e Imóveis (Cosedi) da Prefeitura de Curitiba, que fazem parte de uma força-tarefa criada pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil,  iniciaram, na tarde de ontem, a avaliação das casas e prédios públicos de Itapereuçu, que na sexta-feira da semana passada foi atingida por um tornado categoria F1. Será feita a inspeção de cerca de 700 imóveis danificados na cidade, e elaborado laudos técnicos que identifiquem quais construções foram abaladas e quais precisam ser demolidas. A Organização Engenheiros Sem Fronteiras também participa das ações.
Pela manhã, o prefeito Rafael Greca, e o prefeito de Itaperuçu, Hélio Guimarães, assinaram um convênio estabelecendo ajuda da Capital ao município vizinho. Além do trabalho da Cosedi, a Fundação de Ação Social (FAS) enviará doações do Disque Solidariedade, para atender as principais necessidades das famílias neste momento. Foram separados mais de 240 itens que ajudarão a mobiliar as casas das famílias atingidas. 
O prefeito de Itaperuçu agradeceu a ajuda e lembrou que o trabalho dos engenheiros da Cosedi ajudará a prefeitura daquele município nesta etapa de reconstrução da cidade. “No primeiro momento, trabalhamos para atender as famílias. Muitas foram acolhidas em casas de parentes e outras estão em abrigos públicos”, explicou. 
Nesta semana Itaperuçu decretou o estado de emergência. Na terça-feira o governo do Estado homologou o decreto e ainda liberou R$ 2,1 milhões para o município. Por enquanto, a estimativa de prejuízos com o tornado chega a R$ 6,5 milhões. Ao todo, 414 casas foram danificadas e 12 destruídas e 1.704 pessoas foram afetadas.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES