Publicidade
Mercado da bola

Cotado para técnico do Athletico, Rogério Ceni diz que não recebeu proposta

Rogério Ceni, no curso da CBF: resposta até sexta-feira
Rogério Ceni, no curso da CBF: resposta até sexta-feira (Foto: Thais Figueiredo / CBF)

O técnico Rogério Ceni disse nesta quarta-feira (11) que não recebeu nenhuma proposta do Athletico para o próximo ano. Por outro lado, ele admite que houve sondagens. Para o ano de 2020, ele esta livre no mercado, já que não renovou com o Fortaleza – clube que dirigiu no Brasileirão deste ano.

“Não temos propostas em mãos, mas sondagens que a gente escuta. Eu tirei esses dias para dar uma pensada, previa já em contrato com o Fortaleza, quando assinei em janeiro desse ano, nós tínhamos cinco ou seis dias para dar a reposta e acho que é justo”, disse Ceni, nesta quarta-feira, ao Globoesporte. O treinador está no Curso da Licença PRO da CBF, com aulas e debates na Granja Comary, sede da entidade.

No Athletico, a expectativa é de ter uma definição do treinador até esta sexta-feira (13). Ceni tem o mesmo discurso. “Em breve, até o final dessa semana, devemos ter uma definição”, falou ele, nesta quarta.

O nome de Rogério Ceni ganhou força no Athletico depois que o advogado João Chiminazzo, que já trabalhou com ele, foi visto na Arena da Baixada, na última quarta-feira (4). O contrato de Ceni com o Fortaleza se encerra neste ano e, em tese, ele estaria livre para assumir o Furacão em 2020. O treinador, contudo, admitiu que tem proposta para renovar contrato. E mesmo assim, indicou que poderia não ficar. “Tem profissionais que marcam, que deixam história, mas ninguém é insubstituível, havia dito, no domingo.

A contratação de Rogério Ceni teria aval do homem-forte do Athletico, Mario Celso Petraglia, que será o próximo presidente do clube – foi aclamado na sexta-feira (6). Segundo o diretor de futebol, Paulo André Bernini, Petraglia se envolve diretamente nas contratações de treinadores.

Outros técnicos cotados foram Roger Machado (Bahia) e o argentino Sebastian Beccacece (ex-Defensia y Justicia).

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES