Coudet admite que defesa do Internacional tem problemas com bolas aéreas

O Internacional venceu os três jogos que disputou no Campeonato Gaúcho, mas Eduardo Coudet sabe que não há motivos para empolgação. Na vitória por 4 a 3 sobre o São Luiz, na noite de quarta-feira, em Ijuí, ficou claro que o time colorado tem problemas defensivos e o argentino reconhece que é preciso resolvê-los.

Os três gols sofridos pelo Inter saíram em jogadas aéreas do São Luiz, o que deixou o treinador incomodado. Coudet sabe que existe a necessidade urgente de melhorar o desempenho de sua defesa nos cruzamentos, especialmente porque a equipe está às portas da estreia na Copa Libertadores - na próxima terça-feira, contra a Universidad de Chile, em Santiago.

"Eu ainda não vi nada (dos gols), vi o mesmo que vocês (jornalistas), em velocidade. Com calma olharei novamente os lances. Seguramente há coisas para corrigir no jogo aéreo e isso é trabalho, como digo desde o começo", comentou o argentino logo após a vitória sobre o São Luiz. "Sofremos gols de cruzamentos e precisamos trabalhar, mas sempre é mais fácil corrigir vencendo."

Apesar do descontentamento com o desempenho da defesa, o treinador procurou ressaltar o que viu sua equipe fazer de bom na quarta-feira, especialmente a produção do ataque.

"O time fez coisas muito boas. Temos de corrigir porque sofremos três gols, e não gosto de sofrer três gols, mas sempre olho pelo lado positivo e fizemos quatro gols. Seguiremos trabalhando", afirmou Coudet, que acredita estar no caminho certo para fazer o Inter jogar um bom futebol. "O trabalho se vai vendo com o tempo. Há uma ideia clara de jogo. Tomamos um gol rapidamente, mas a reação foi muito rápida. Vamos tomar os cuidados necessários e treinaremos para melhorar todas as coisas."

Embora Coudet diga que ainda não pensa na Libertadores, é evidente que ele está pensando na Libertadores. Tanto que no sábado, contra o Ypiranga, em Erechim, o treinador deverá escalar uma equipe reserva, poupando seus melhores jogadores para o duelo contra a Universidad de Chile, pela segunda fase classificatória. O jogo de volta será no dia 11, em Porto Alegre, e o vencedor do confronto vai encarar o ganhador de Tolima (Colômbia) x Macará (Equador) por um lugar na fase de grupos.