Pandemia

Covid-19: Curitiba bate recorde de pacientes internados e 120 estão na fila de espera na RMC

(Foto: Marcello Casal Jr/ABr)

Com taxa de 94%, Curitiba bateu o recorde de ocupação de leitos para Covid-19 nesta quarta (2) durante a pandemia. Segundo boletim da Secretaria Municipal de Saúde, 325 pacientes estão internados na rede SUS, restando apenas 19 leitos livres. No caso das enfermarias, a ocupação está em 86%. Dados da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa) revelam que há 120 pacientes na fila de espera por vagas na Região Metropolitana de Curitiba, sendo 67 que precisam de internação na enfermaria e 52, em UTI.  O tempo médio de espera, que  anteriormente era de quatro horas, agora pode chegar a um dia.  A Central de Leitos do Estado tem buscado vagas para esses pacientes em outras cidades do Estado. 

Vale lembrar que todos os pacientes que são internados com quadro de síndrome respiratória aguda grave vão para os leitos exclusivos Covid-19 e não apenas os casos confirmados da doença. Nos hospitais particulares a situação também é grave. Pelo menos quatro hospitais já anunciaram restrições de atendimento por estarem lotados. São eles: Hospital Marcelino Champagnat, Hospital Sugisawa, Hospital Nossa Senhora das Graças e Instituto de Neurologia. 

Curitiba registrou, nesta quarta-feira (2), 1.205 novos casos de Covid-19 e 17 óbitos de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus, conforme boletim da Secretaria Municipal da Saúde. Onze desses óbitos ocorreram nas últimas 48 horas. As novas vítimas são sete homens e dez mulheres, com idades entre 34 e 91 anos. Todos tinham fator de risco para complicações da Covid-19. Até agora são 1.775 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia. São 12.907 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus. O número de casos ativos teve ligeira queda em relação ao boletim de terça (1). Eram 13.259. Ainda assim, o número segue alto. Um mês atrás eram 3.965 os casos ativos na Capital. Com os novos casos confirmados, 81.267 moradores de Curitiba testaram positivo para a Covid-19 desde o início da pandemia, dos quais 66.585 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença.

“Estamos estudando quais medidas precisam ser tomadas neste momento para evitar o colapso no sistema hospitalar. Contamos com a colaboração da sociedade na adoção do distanciamento social, das medidas de higiene e também para evitar aglomerações. Só assim poderemos ter um Natal mais tranquilo”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, em reunião com prefeitos da Grande Curitiba, sobre a definição de um decreto único de restrições mais rígidas nesta quarta (12). O "pacote" de medidas deve ser finalizado em nova reunião nesta quinta (3).  “Já vimos que a adoção de um regramento individual não surte tantos efeitos. Precisamos da união de todos os municípios no estabelecimento de regras restritivas que valham para toda a Região Metropolitana”, acrescentou o prefeito de Fazenda Rio Grande e presidente da Assomec, Marcio Wozniack.

Curitiba está em Bandeira Laranja de alerta para Covid-19 desde a última sexta (27). As medidas, no entanto, estão mais frouxas que das outras vezes, e se concentraram no fechamento de bares e suspensão de eventos.