Perto do limite

Covid-19: Paraná tem 699 pacientes na fila por leitos

(Foto: Geraldo Bubniak/AEN)

Mesmo com a abertura de 148 novos leitos hospitalares, o Paraná está com 699 pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19 à espera de uma vaga de internação no Estado, de acordo com dados atualizados às 11 horas desta terça (2) pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesa). São 265 pessoas na fila por uma vaga em UTI e outras 434 esperam uma vaga na ala de enfermaria. 

De acordo com o levantamento da Sesa, Curitiba e Região Metropolitana concentram a maior fila: 246 pacientes, 81 para UTI e 165 para enfermaria. A macrorregião Leste registra uma fila de 142 pacientes, 51 de UTI e 91 para enfermaria, a macrorregião Oeste já conta com 160 pacientes, sendo 81 de UTI e 79 para enfermaria, a macrorregião Norte está com 53 pacientes, 30 de UTI e 23 para enfermaria e a macrorregião Noroeste conta com 98 pacientes, sendo 22 de UTI e 76 para enfermaria.

Nesta terça, o Estado está com taxa de ocupação de 92% nos leitos adulto exclusivos de Covid de UTI pelo SUS exclusivos. "As ampliações de atendimento são finitas e não devem, de forma alguma, servir como argumento para deixar de se cuidar. As medidas de prevenção devem continuar sendo seguidas, estamos chegando cada vez mais no limite", disse a Sesa, em nota. 

São 1.645 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19  internados. Destes, 1.451 pacientes estão em leitos SUS (661 em UTI e 790 em leitos clínicos/enfermaria) e 194 em leitos da rede particular (84 em UTI e 110 em leitos clínicos/enfermaria). Há outros 2.138 pacientes internados, 728 em leitos UTI e 1.410 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos da rede pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

Na Grande Curitiba, Hospital Evangélico, Hospital do Trabalhador e Hospital de Reabilitação estão sem vagas para adultos em UTI pelo SUS. O Hospital Erasto e Hospital do Trabalhador estão com taxa de ocupação em 100% nas enfermarias. 

Rede particular

A rede particular de Curitiba começa a dar sinais de colapso. O Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG), em Curitiba, fechou  nesta terça (2) temporariamente o pronto-atendimento para novos pacientes adultos com sintomas gripais e outras queixas. "Devido à pandemia da Covid-19,nesta terça-feira às 12h, o HNSG atingiu sua capacidade máxima de atendimento no Pronto-Atendimento, e em decorrência da falta de leitos, foi necessário interromper temporariamente a admissão de novos pacientes – com sintomas gripais ou outras queixas. O atendimento será restabelecido assim que possível", diz a nota encaminhada ao Bem Paraná.

O hospital informou que os serviços de Pronto-Atendimento Obstétrico e Pediátrico estão com funcionamento normal, sem interrupções. "Reforçamos novamente o pedido para que a população siga rigorosamente as recomendações de saúde para prevenção da COVID-19, utilizando corretamente máscaras, higienizando as mãos e superfícies de contato, evitando aglomerações e respeitando o distanciamento social. Só assim conseguiremos conter o avanço do vírus!", afirma o hospital.