Publicidade
Campeonato Mineiro

Cruzeiro e Atlético-MG empatam em clássico marcado por arbitragem polêmica

(Foto: Reprodução/TV)

BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS) - Em clássico marcado por pênaltis, expulsões de Dedé e Adilson e arbitragem bastante confusa, Cruzeiro e Atlético-MG empataram em 1 a 1 na manhã deste domingo (27), pela terceira rodada do Campeonato Mineiro. Fred, que reencontrou o ex-clube pela primeira vez desde que chegou à Toca da Raposa II, marcou o o primeiro gol do jogo ocorrido no Mineirão. Fábio Santos igualou o confronto.

Com o resultado, a Raposa chega a sete pontos conquistados e permanece invicta na primeira colocação do Estadual. O Galo fica momentaneamente na terceira posição, com quatro pontos.

Na próxima rodada, o Cruzeiro enfrentará o Boa Esporte, em Varginha. O jogo será às 20h (de Brasília) de quarta-feira (30). No mesmo dia, às 21h30, o Atlético enfrentará a URT no Estádio Independência.

Fred reencontrou o Atlético-MG pela primeira vez depois de deixar o clube, em dezembro de 2017, para assinar com o Cruzeiro. O jogador ficou por um ano sem enfrentar o rival por conta das lesões. Na manhã deste domingo, ele sofreu pênalti de Igor Rabello e o converteu. Ao comemorar, o atacante foi em direção à torcida do clube para dançar o hit Piscininha, Amor. O camisa 9 precisou deixar o gramado por conta da expulsão de Dedé. A ideia de Mano era recompor o sistema defensivo.

Yimmi Chará não foi bem no jogo disputado na manhã deste domingo. O colombiano, escalado pelo lado esquerdo do ataque, pouco acrescentou à equipe e vacilou bastante quando foi acionado. Ele cometeu falhas em lances decisivos e errou muitos passes. Não à toa deixou o gramado substituído por David Terans.

Dedé foi crucial para a reação do Atlético-MG no clássico válido pela terceira rodada do Campeonato Mineiro. O zagueiro cometeu erro na saída de bola e fez pênalti em Yimmi Chará. Por conta do erro, o jogador acabou recebendo o segundo cartão amarelo e foi expulso. Fábio Santos ainda deixou a sua marca na ocasião.

Fábio Santos voltou a balançar as redes pelo Atlético-MG em partida disputada na manhã deste domingo (27), pela terceira rodada do Campeonato Mineiro. O lateral esquerdo, que se tornou cobrador oficial do clube em 2017, marcou o primeiro da temporada. Ele já havia feito 11 gols pelo clube.

Adilson foi expulso durante o clássico ocorrido no Mineirão, na manhã deste domingo (27). O curioso é que o primeiro cartão do volante foi em um lance inusitado. Depois de dividida com Jadson, o jogador tropeçou no meio-campista do time adversário. O fato foi o suficiente para que ele recebesse o primeiro amarelo. Na sequência, por uma falta em Rafinha, o jogador recebeu o segundo amarelo e o vermelho da arbitragem.

O árbitor Wanderson Alves de Souza se lesionou durante a partida ocorrida na manhã deste domingo (27). Ele teve um problema na coxa esquerda e foi atendido pelo departamento médico do Cruzeiro. Com ataduras azul e branca, ele tentou se manter em campo, mas não conseguiu prosseguir e precisou ser substituído por Ronei Cândido Alves, quarto árbitro do confronto.

Logo no primeiro minuto de jogo, o Atlético-MG se queixou do árbitro Wanderson Alves de Souza. Igor Rabello foi ao chão após dividida com Léo e pediu pênalti. O zagueiro foi à loucura, assim como os demais companheiros, mas a arbitragem não anotou nada na ocasião. Ricardo Oliveira, com a braçadeira de capitão devido à ausência de Réver, foi reclamar da atuação do árbitro ao fim do primeiro tempo. No segundo tempo, a queixa foi por conta de uma falta de Igor Rabello em Fred na grande área. O defensor teria empurrado o centroavante, e a arbitragem assinalou infração. A jogada causou irritação nos atleticanos, que foram para cima do juiz. Patric recebeu cartão amarelo por reclamação.

Léo estufou a rede de Victor após cobrança de escanteio de Thiago Neves aos 28 minutos do primeiro tempo. No lance, o zagueiro do Cruzeiro trocou empurrões com Elias, do Atlético-MG. O árbitro Wanderson Alves de Souza viu infração do defensor e invalidou o gol anotado. A marcação da arbitragem deixou os ânimos exaltados no Mineirão. Victor, goleiro do Galo, e Léo trocaram empurrões. Mano Menezes discutiu com Elias às margens do gramado. A situação ficou um pouco mais tranquila porque a arbitragem decidiu paralisar o jogo para hidratação dos atletas.

Com mais volume de jogo no primeiro tempo do duelo disputado no Mineirão, o Cruzeiro apostou em lances de cruzamento para chegar à área do arquirrival. Thiago Neves aproveitou cruzamento de Edilson e cabeceou firme. Victor, no entanto, fez boa defesa e evitou o gol do camisa 10 cruzeirense. Dedé, em falta cobrada por Egídio, mandou raspando o poste esquerdo do goleiro do Atlético-MG.

Contratado em janeiro de 2017 para defender as cores do Cruzeiro, Thiago Neves sempre teve que vestir a camisa 30 em suas duas primeiras temporadas pelo Cruzeiro. O meia-atacante passou a utilizar o número 10 nesta temporada. Ele adotou o uniforme após a saída de Arrascaeta para o Flamengo.

CRUZEIRO

Fábio; Edilson, Dedé, Léo e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Robinho e Thiago Neves (Raniel); Rafinha (Jadson) e Fred (Murilo).

T.: Mano Menezes.

ATLÉTICO-MG

Victor; Patric, Iago Maidana, Igor Rabello e Fábio Santos; Adilson, Elias, Luan e Juan Cazares; Yimmi Chará (David Terans) e Ricardo Oliveira (Jair).

T.: Levir Culpi.

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Árbitro: Wanderson Alves de Souza

Assistentes: Ricardo Junio de Souza e Felipe Alan Costa

Público / Renda: 43.354 presentes / R$ 834.717,00

Gols: Fred (CRU), aos 15 min do segundo tempo; Fábio Santos (ATL), aos 37 min do segundo tempo.

Cartão amarelo: Léo, Edilson, Dedé (Cruzeiro); Elias, Luan, Igor Rabello, Patric, Fábio Santos, Adilson (Atlético-MG)

Cartão vermelho: Dedé (Cruzeiro); Adilson (Atlético-MG)

DESTAQUES DOS EDITORES