CSA vira sobre a Ponte Preta e encosta no G-4 da Série B

Com um futebol intenso no segundo tempo, o CSA conseguiu vencer a Ponte Preta por 2 a 1, de virada, neste sábado, no estádio Rei Pelé, pela 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O visitante abriu o placar no começo do jogo, mas levou a virada na etapa final.

Esta foi a terceira vitória consecutiva do CSA, que aparece com 37 pontos, em quinto lugar. Esta foi sua primeira vitória em cima do adversário paulista em sete confrontos na história. Antes só tinha empatado duas vezes e perdido quatro. A Ponte Preta, apesar da sua irregularidade, ainda soma 36 pontos, em oitavo lugar.

Animado com a última vitória sobre o Operário, por 1 a 0, o CSA entrou em campo esperançoso para buscar outro resultado positivo. O técnico Mozart confirmou a estreia do meia Gabriel, vindo do Coritiba, e armou o time no esquema 4-4-2.

Mesmo com algumas baixas, o técnico Marcelo Oliveira armou a Ponte Preta no esquema 4-3-3, aparentemente agressivo para quem atua fora de casa. E conseguiu seu gol bem cedo, logo aos dois minutos. Camilo cobrou escanteio em curva e o volante Dawhan subiu mais do que a defesa e fez o giro de cabeça perfeito, mandando a bola no canto direito do goleiro Matheus Mendes.

Dawhan, ex-jogador do CSA, não quis comemorar. Mas o gol deixou seus companheiros tranquilos, ganhando tempo para se posicionarem bem em campo e neutralizar a possível reação do CSA. A Ponte Preta ficou na dela, esperando na defesa para eventual contra-ataque.

O CSA não mostrou agressividade e só ameaçou aos 40 minutos, quando Paulo Sérgio ganhou na disputa com Wellington Carvalho e soltou a bomba de pé esquerdo. A bola explodiu na trave de Ygor Vinhas.

Mas a sonolência do primeiro tempo acabou no início do segundo. A Ponte Preta teve duas chances incríveis com Wanderley. Na primeira, ele tirou o goleiro e a bola seguia em direção ao gol até que o volante Geovane aliviou. Na segunda, ele cabeceou forte e o goleiro Matheus Mendes espalmou por cima do travessão.

O CSA respondeu bem, mostrando disposição de buscar o empate. Aos 6, Yago chutou de fora da área, a bola quicou na frente de Ygor Vinhas que espalmou. Dois minutos depois, a Ponte de novo chegou bem num chute de Neto Moura que desviou na defesa e ia entrando quando Matheus Mendes espalmou.

Depois de tantas chances, quem marcou foi o CSA aos 12. Após levantamento na pequena área, a defesa não conseguiu aliviar e a bola sobrou na pequena área para o complemento de Yago. O jogo continuou aberto, com chances para os dois lados.

Aos poucos, porém, o CSA passou a demonstrar mais força para tentar a virada. Foi empurrando a Ponte Preta para seu campo defensivo e conseguiu a virada aos 40. Após bate-rebate na área, a bola foi virada da esquerda para a direita e Paulo Sérgio se esticou para de carinho empurrar a bola para as redes.

Os dois times já voltam a campo na terça-feira, dia 1º de dezembro, pela 25ª rodada. O CSA, às 19h15, vai fazer o clássico com o CRB no Rei Pelé, enquanto a Ponte Preta vai receber o Sampaio Corrêa, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

FICHA TÉCNICA:

CSA 2 x 1 PONTE PRETA

CSA - Matheus Mendes; Norberto, Cleberson, Luciano Castán e Diego Renan; Yago (Pedro Lucas), Geovane, Nadson (Rafael Bilu) e Gabriel (Marquinhos); Paulo Sérgio (Cedric) e Pedro Júnior (Rone). Técnico: Mozart.

PONTE PRETA - Ygor Vinhas; Léo Pereira, Wellington Carvalho, Ruan Renato e Yuri (Ernandes); Dawhan, Neto Moura (Barreto) e Camilo (Vinícius Zanocelo); Guilherme Pato (Luan Dias), Wanderley (João Veras) e Bruno Rodrigues. Técnico: Marcelo Oliveira.

GOLS - Dawhan, aos 2 minutos do primeiro tempo. Yago, aos 12, e Paulo Sérgio, aos 40 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Adriano Barros Carneiro (CE).

CARTÕES AMARELOS - Yago, Paulo Sérgio, Diego Renan e Rafael Bilu (CSA).

RENDA E PÚBLICO - Jogo sem torcida.

LOCAL - Estádio Rei Pelé, em Maceió (AL).