Publicidade
Fortes emoções

Cuide do seu coração: cardiologista alerta para os cuidados durante a Copa do Mundo

Cuide do seu coração: cardiologista alerta para os cuidados durante a Copa do Mundo
(Foto: Danilo Borges/ Creative Commons)

Época de Copa do Mundo o coração do brasileiro sempre bate mais forte e um jogo da seleção sempre causa emoção mais intensa para os amantes do futebol. É preciso ter cautela.

De acordo com pesquisas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP (FMRP-USP), nas últimas quatro edições do mundial até 2014, o índice de ataques cardíacos entre pacientes maiores de 35 anos saltou de 4% a 8% em todo o País. Foram analisados dados dos Sistemas de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde (SIH-SUS), observando as hospitalizações e os óbitos no período de 1º de maio a 31 de agosto nos anos de Copa do Mundo. Foram comparados os dias sem Copa, dias de Copa sem jogos do Brasil e dias de jogos do Brasil. A conclusão foi que, apesar de os problemas cardiovasculares terem aumentado durante o campeonato, o de mortes não teve aumento significativo.

Quem já tem alguma predisposição a ter problemas cardíacos deve ter precaução nessa época. A principal cautela deve ser com a alimentação e bebidas. Para o cardiologista do Hospital Cardiológico Costantini, Everton Dombeck, os jogos podem ser um fator de risco adicional. Além disso, normalmente durante a Copa do Mundo as pessoas reúnem-se com amigos e familiares com churrasco, petiscos e bebidas. Acabam exagerando na gordura, no sal e no álcool, que são fatores prejudiciais para o coração quando em excesso.

"Esses alimentos podem agravar algum problema já existente. A descarga de adrenalina gerada pelas emoções pode causar arritmias, hipertensão arterial, aumento dos níveis de glicose no sangue e até um infarto do miocárdio", explica Dombeck. Ele alerta que o tabagismo também é um fator que pode impulsionar uma cardiopatia, ainda se associado ao sedentarismo, bebidas e má alimentação.

Para o especialista, a dica basicamente é tentar manter o autocontrole das emoções, porque uma instabilidade emocional pode desencadear um evento cardíaco principalmente em pacientes predispostos para tal como os hipertensos, diabéticos, tabagistas e pessoas com colesterol elevado ou muito ansiosas e estressadas. É importante cuidar da respiração no caso de algumas arritmias cardíacas, e, caso tenha a sensação de que alguma coisa está fugindo do normal, procurar imediatamente um médico ou hospital.

DESTAQUES DOS EDITORES