Publicidade
Prevenção

Curitiba está longe da meta de vacinar contra gripe. Veja os grupos que mais preocupam

Faltam apenas 16 dias para o fim da campanha de vacinação da gripe
Faltam apenas 16 dias para o fim da campanha de vacinação da gripe (Foto: Daniel Castellano/SMCS)

Mais da metade do público prioritário da campanha de vacinação da gripe ainda não se imunizou em Curitiba. Desde o dia 10 de abril até ontem foram aplicadas 252 mil doses em Curitiba — uma cobertura de 47% da população-alvo. Os grupos com as menores coberturas até o momento são as crianças entre 6 meses e menores de 6 anos, com 40%, e os doentes crônicos, com 29%.

Por isso a Secretaria de Saúde faz um apelo para que estes grupos tomem a vacina o quanto antes, até pela proximidade do clima mais frio. A vacina é oferecida gratuitamente ao público prioritário em 110 unidades de saúde de Curitiba, de segunda a sexta-feira, até 31 de maio.

Outros grupos com vacinação baixa são o de gestantes (48%), professores (56%) e os profissionais da saúde, com apenas 19%. Mas neste caso há uma explicação. “Os profissionais de saúde costumam fazer a vacina no próprio local de trabalho, então há um pequeno atraso na atualização do nosso sistema”, explica Oliveira.

As mães de bebês nascidos há até 45 dias são as que apresentam maior cobertura até o momento, com 96%. Em seguida, estão os idosos, com uma cobertura de 68%.

Dengue
Nesta terça-feira (14), foram confirmadas mais três mortes por dengue no Paraná. Duas mortes foram registradas no município de Loanda (uma mulher de 51 anos e um homem de 65 anos) e a outra é de Londrina (um homem de 71 anos). Agora são 13 óbitos por dengue no Paraná. Os 10 casos anteriores aconteceram nos municípios de Londrina (5), Cascavel (3) e Maringá (2). Até ontem, eram 6.772 casos confirmados de dengue no Paraná, 834 casos a mais que na semana passada.


Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias