Em plena pandemia

Curitiba registra 'festival' de baladas e aglomerações clandestinas neste fim de semana. Veja videos

(Foto: Ernani Ogata)
(Foto: Ernani Ogata)
(Foto: Ernani Ogata)
(Foto: Ernani Ogata)
(Foto: Ernani Ogata)

A Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) teve trabalho na noite de sábado (19) e na madrugada de domingo (20) com festas clandestinas em estabelecimentos e residências em Curitiba, num total desrespeito ao decreto em vigor na capital que proíbe aglomerações para tentar frear o avanço da pandemia de Covid-19. Na operação de sábado, foram lavrados dez autos de infração, no total de R$ 510 mil, a estabelecimentos que estavam funcionando em desacordo com as normas sanitárias de prevenção e controle da covid-19. Os autos de infração aplicados nas fiscalizações da Aifu na sexta-feira (18/6) e no sábado (19/6), somaram R$ 590 mil para um total de 21 estabelecimentos, por descumprimento à Lei Municipal 15799/2021, que trata das sanções ao descumprimento das medidas necessárias ao  enfrentamento da pandemia.A Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu covid) da noite deste sábado (19/6), em Curitiba, interrompeu duas festas clandestinas no CIC e paralisou as atividades em casa noturna e bares na cidade. Ao todo, sete estabelecimentos foram fechados na vistoria que percorreu onze endereços no Centro, Boqueirão, Sítio Cercado, CIC e Jardim Botânico Na região central, dois bares foram notificados para cassação de alvará, por reincidência no descumprimento da legislação.

Neste sábado, no CIC, foram paralisadas duas festas clandestinas, com os responsáveis autuados em R$ 200 mil e R$ 40 mil, respectivamente. No Sítio Cercado, foi lavrado um auto de infração de R$ 150 mil, a um Bar e Tabacaria por funcionamento ilegal e promover aglomeração; no Boqueirão, uma distribuidora de bebidas foi autuada em R$ 10 mil, por funcionar fora do horário liberado. No Centro, um Bar/Casa Noturna foi autuado em R$ 50 mil, por atividade em desacordo com o que é permitido e outros dois bares, também na região central, foram autuados em R$ 40 mil e R$ 20 mil, respectivamente, ambos notificados para a cassação de alvará por reincidência.

Em uma tabacaria, no Sítio Cercado, foram flagradas 120 pessoas em um espaço pequeno. De acordo com informações da Sargento Moreira, da Polícia Militar, até mesmo uma mãe com um bebê de colo estava no local, que não tinha nenhum tipo de alvará. O homem que se identificou como proprietário do local foi levado à delegacia de polícia para assinar termo circunstanciado e foi multado em R$ 150 mil reais pelo desrespeito ao decreto e mais R$ 5 mil pelo som alto. "Infelizmente não temos condições de multar todos que estavam aglomerando, por falta de condições e até pela segurançã da equipe de fiscalização. Mas neste caso, tinha até uma mulher com um bebê muito pequeno no colo, com menos de seis meses", disse ela. 

A equipe da Aifu fechou também balada clandestina no bairro São Francisco. De acordo com as informações da Sargento Moreira, a casa é reincidente e já teria sido autuada outras vezes. Localizada na Alameda Augusto Stellfeld, 264, no bairro São Francisco, a Stand By Music foi multada em R$ 55 mil, sendo R$ 5 mil por poluição sonora. No local estavam cerca de 150 pessoas, sem máscaras na pista de dança. Todas foram orientadas a retornar para suas casas e a evitarem aglomeração. A balada teria sido organizada pelo dono da casa, por meio de grupos do whastapp e, de acordo com a sargento, para atrair os consumidores, o dono da balada chegou a dizer que 'o pessoal da Aifiu não fiscalizava o local." A equipe chegou ao local por denúncias. A Stand By Music foi ainda fechada pelo Corpo de Bombeiros que na vistoria não encontraram o espaço dentro das normas de segurança adequados. Ainda conforme a sargento, não foi encontrada saída de incêndio no local. O espaço, segundo o dono, compotaria 600 pessoas.

Após denúncia, a Aifu flagrou uma festa de 15 anos com 60 pessoas, adultos e crianças, em uma residência na Cidade Industrial de Curitiba (CIC). ""Eles sabiam do decreto, mas simplesmente não se importam com a pandemia", afirmou a Sargento Moreira. Neste caso, o dono da casa foi multado em R$ 30 mil e um dos participantes foi multado em R$ 10 mil por desacato. Os dois foram encaminhados à delegacia de polícia para assinar termo circunstanciado.]

Na sexta - Na operação das equipes da Aifu covid, realizada na noite de sexta-feira (18/6), em Curitiba, foram lavrados cinco autos de infração, que somaram R$ 80 mil, a estabelecimentos tiveram as atividades paralisadas por funcionamento em desacordo com as normas de prevenção e controle da pandemia. 

Os estabelecimentos notificados foram uma casa noturna, no Centro, autuada em R$ 20 mil, por desenvolver atividade restrita neste período; uma lanchonete no Jardim das Américas, em R$ 20 mil, por não promover o controle de pessoas e o distanciamento mínimo; uma distribuidora de bebidas, no Boqueirão, em R$ 10 mil, por atividade em horário não permitido e uma lanchonete, também no Boqueirão, em R$ 5 mil, por exercer atividade de bar. Também uma tabacaria, na Cidade Industrial, foi autuada em R$ 25 mil, e interditada por comércio irregular. Ao todo, foram fiscalizados dez locais, na operação de sexta em estabelecimentos situados em nove bairros da cidade, no Centro, Batel, São Francisco, Juvevê, Cristo Rei, Jardim das Américas, Uberaba, Boqueirão e Cidade Industrial.

Formam a Aifu equipes da Guarda Municipal, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, fiscais das secretarias municipais do Urbanismo e do Meio Ambiente e agentes da Superintendência de Trânsito (Setran).