Publicidade
Inclusão

Curitiba tem cinema onde cegos e surdos podem 'assistir e ouvir' o filme

Ronaldo Bettini Junior e C\u00e1ssio Koide (ETC Filmes), Marina Pastre (Cineplus) e Cristiane Moro (Riole)
Ronaldo Bettini Junior e C\u00e1ssio Koide (ETC Filmes), Marina Pastre (Cineplus) e Cristiane Moro (Riole) (Foto: Divulgação/Assessoria de Imprensa)

O Cineplus do Shopping Jardim das Américas, em Curitiba, foi a primeira sala de cinema do Brasil com equipamentos de acessibilidade, possibilitando a exibição de filmes para pessoas com deficiência visual e auditiva. O público com necessidades especiais já pode conferir os lançamentos da telona na sala TSX, de 420 poltronas, graças a uma parceria com a empresa Riole, com sede em Colombo, e com 35 anos de atuação no mercado.

“Nos dá muito orgulho saber que já proporcionamos momentos únicos de diversão e cultura a pessoas que foram ao cinema pela primeira vez e nós esperamos revê-los mais vezes. Mesmo a Ancine tendo prorrogado o prazo para os exibidores de cinema se adaptarem, esperamos que a entrega acessível continue sendo feita para continuarmos proporcionando aos nossos clientes uma experiência única, colaborando com a inclusão social”, conta a sócia do Cineplus, Marina Pastre.  

O acesso à tecnologia é individual e deve ser solicitado pelo cliente logo na bilheteria, na compra do ingresso. Para clientes com deficiência visual o equipamento vem com um fone de ouvido que narra tanto a fala quanto as expressões e cenários em tempo real, junto com um aparelho que regula o volume. Para clientes com deficiência auditiva, é fornecido uma pequena tela para ser encaixada no porta-copos da sala, em que aparece uma pessoa fazendo os sinais de libras, isso sem interferir na exibição aos demais espectadores.

No Cineplus Jardim das Américas a sala 6 é inclusiva.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES