Publicidade
Ajuda

Curitibano luta para conseguir R$ 30 mil para operação delicada

O motoboy perdeu o movimento do braço direito
O motoboy perdeu o movimento do braço direito (Foto: Franklin de Freitas)

Há quase 14 anos, a vida de Flávio Martins Duarte mudou completamente, da noite para o dia. No dia 31 de outubro de 2005, ele pilotava sua moto com amigos nas ruas de Colombo, na região metropolitana de Curitiba, onde mora até hoje. Seguia pela Rua Tunísia, próximo do terminal do Maracanã, quando um carro atravessou a rua. A colisão foi inevitável.

“Eu imagino que ele embicou o carro no meio da rua, eu reduzi a marcha e joguei na contramão. Ele deve ter pensado ‘vou acelerar e ele passa por trás’. Mas aí foi onde eu entrei bem na porta do motorista, estava com capacete aberto”, conta.

O resultado: mais de um mês em coma, traumatismo craniano, coágulo de sangue na cabeça, quatro dentes perdidos e 40 pontos no rosto. Apesar da gravidade, Flávio sobreviveu. Mas perdeu o movimento do braço direito, algo que até pouco tempo ele acreditava que jamais teria a oportunidade de recuperar.

“Recebi alta, fui embora. Algum tempo depois fiz uns exames, ressonância magnética. Foi quando falaram que, se fizesse a cirurgia (para recuperar o movimento do braço), corria risco de ficar paraplégico ou tetraplégico”, relata. “Como falaram que tinha esse risco, tive desligamento de nervo na coluna, decidi que era melhor ficar só com a mão esquerda do que ficar numa cadeira de rodas.”

Treze anos se passaram desde então. Em 2009, Flávio se casou com Karolaine. Hoje é pai de três filhos. Para manter a casa (vive de aluguel), trabalha de motoboy todos os dias – durante o dia, entregando marmitas. Durante a noite, entregando pizzas. Ganha entre R$ 3 e 4 mil por mês, mas boa parte do valor vai para pagar gasolina e fazer a manutenção da moto (cerca de R$ 1 mil por mês).

Mas há alguns meses, descobriu que poderia recuperar o movimento do braço. Agora, luta para juntar R$ 30 mil para poder pagar pela cirurgia, que será feita com um especialista de Santa Catarina. O procedimento está marcado para acontecer no próximo dia 18, mas até agora ele conseguiu arrecadar cerca de R$ 3 mil apenas, vendendo rifa e recebendo doações. Se até a próxima semana não conseguir o montante total, terá de desistir, ao menos por enquanto, do procedimento.

Entre idas e vindas, desilusão e esperança

O caminho até descobrir que ainda poderia recuperar o movimento do braço direito, porém, foi tortuoso. Começou com um cliente da pizzaria em que trabalha, que lhe passou o contato de um médico que poderia fazer seu braço voltar a mexer. Na sequência, o dono de uma farmácia se ofereceu para ajudar e pagou a consulta de Flávio com o médico indicado.

“O médico falou que dava para fazer a cirurgia, que teria como mexer a mão, só o braço que não. Fiquei empolgado. Mas tinha de fazer um exame e, quando retornei, ele olhou e disse que não teria o que fazer”, recorda Flávio. “Aí chorei. Até pensei em amputar, Deus me perdoe.”[

Semanas depois, recordou-se de um vídeo que havia assistido numa rede social, com um especialista de Santa Catarina chamado Jayme Augusto Bertelli. Resolveu tentar a sorte e entrou em contato com o profissional.

“Contei pra secretária (do médico) minha historia, que outros médicos falaram que não tinha o que ser feito. Ela disse que todos que iam lá relatavam isso e o doutor Jayme dava um jeito. Fiz a consulta, ele falou que o braço voltaria a mexer. Ele tira da coxa, enxerta no braço. Fiquei contente, mas aí chegou no valor: R$ 20 mil pro médico e mais R$ 10 mil pro hospital.”

Corrida contra o tempo para o sonho virar realidade

Agora, Flávio corre contra o tempo para fazer seu sonho se tornar realidade, já que tem menos de uma semana para conseguir juntar os R$ 30 mil para a cirurgia. Se não der certo, terá de cancelar o procedimento, mas promete continuar na luta para conseguir o montante e pagar pelo procedimento.

“Estou em busca desse sonho. É uma conquista que não vai ter preço. São quase 14 anos sem mexer o braço e agora descobri que tenho essa chance...”, diz o motoboy. “É uma vida que estou para conhecer. Estou curioso, ansioso. Até brinco que (depois da cirurgia) não vou nem lembrar que o braço direito mexe (risos). O acidente foi num piscar de olho e mudou tudo, tudo, tudo. Agora vai ser uma vida nova.”

Serviço
Apoie essa causa!
O Flávio precisa de sua ajuda para poder voltar a mexer o braço direito. Toda doação é bem-vinda e será de grande ajuda para que ele possa fazer a sonhada cirurgia

AG 4297-8 CC 21.965-7
BANCO DO BRASIL
FLAVIO MARTINS DUARTE
CPF: 009.767.569-51
(41) 98462-7531
Canal do Flávio no Youtube: ByBorracha - https://www.youtube.com/channel/UCszn0tdgrera2Tg2veJWUjg

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES