De 'home office', técnico leva time venezuelano a virada incrível na Libertadores

Um técnico conseguiu ganhar um jogo mesmo a cerca de 7 mil quilômetros de distância. O fato tão insólito só poderia ter acontecido mesmo na Copa Libertadores. O treinador argentino Martín Brignani dirige o Estudiantes de Mérida, da Venezuela, e conseguiu uma vitória importantíssima de virada por 3 a 2 pela competição contra o Alianza Lima mesmo sem estar no estádio, mas sim sentado na sala de casa.

Brignani continua em seu país por causa da pandemia do novo coronavírus. A restrição de viagens internacionais, as dificuldades logísticas de ir à Venezuela e a interrupção da liga local fizeram o treinador continuar em casa e deixar o comando do time com o auxiliar José Torrealba. Os dois se falam no intervalo dos jogos e essa comunicação foi vital na última partida.

O time perdia em casa por 2 a 0 até o intervalo para depois, já no segundo tempo, conseguir virar para 3 a 2 e conquistar a primeira vitória pela competição. Brignani, de home office, orientou o time com sucesso. O curioso é que para chegar à cidade de Mérida na próxima semana, o treinador deve pegar "carona" no voo fretado que vai levar o time adversário. O Nacional, do Uruguai, irá de Montevidéu até a cidade venezuelana na terça-feira que vem.

Com a vitória, o Estudiantes de Mérida conseguiu os três primeiros pontos no Grupo 6 e está na terceira colocação após três rodadas. A liderança é do Nacional, que foi até a Argentina e derrotou o Racing por 1 a 0. O clube de Avellaneda está em segundo lugar, com seis. O Alianza Lima é o lanterna, ainda sem pontuar.