Delegada da Polícia Civil do Rio é denunciada por lavagem de dinheiro

Duas semanas depois de ser presa e acusada de corrupção passiva pelo Ministério Público do Estado do Rio (MP-RJ), a delegada da Polícia Civil do Rio Adriana Belém foi denunciada na última terça-feira, 24, por lavagem de dinheiro.

Na ocasião de sua prisão, os promotores de Justiça que foram à sua casa, em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca (zona oeste), encontraram quase R$ 1,8 milhão escondidos em um cofre e em duas malas.

Na mesma ocasião, também foi encontrado um veículo Jeep Compass, que a delegada comprou e deu de presente de 18 anos ao seu filho, conforme divulgado pela própria Adriana em suas redes sociais.

O MP-RJ apurou que o veículo foi adquirido por Richard Henrique Belém da Silva, sobrinho de Adriana, que pagou R$ 181.600 em dinheiro e registrou o carro em nome de seu escritório de advocacia (Richard Belém Sociedade Individual de Advocacia).

Por causa dessa compra, Silva também foi denunciado por lavagem de dinheiro, junto com a tia. O MP-RJ afirma que o escritório é usado para lavagem de capitais. A denúncia foi feita pela 2ª Promotoria de Justiça Criminal Especializada do Rio.