Publicidade

Democrata rasga discurso de Trump

As relações entre o presidente dos EUA, o republicano Donald Trump, e a líder da Câmara, a democrata Nancy Pelosi, sempre foram tensas. E tudo indica que azedaram de vez na terça-feira, no discurso sobre o Estado da União.

A noite começou com Trump ignorando a mão estendida de Pelosi - ele cumprimentou seu vice, Mike Pence, que estava ao lado dela - e terminou com a democrata rasgando uma cópia do pronunciamento do presidente.

Responsável pela abertura do processo de impeachment de Trump, Pelosi ficou sentada atrás do chefe de Estado durante todo o tradicional pronunciamento anual, ao qual ela acompanhou franzindo a testa e rindo de forma incrédula durante vários trechos.

Imediatamente após o fim da fala do republicano, enquanto ele era aplaudido, Pelosi se levantou e rasgou diante de todos os papéis com a fala do republicano. Ao ser questionada por um repórter sobre a razão do gesto, Pelosi respondeu: "Porque era a coisa mais cordial a se fazer, considerando as alternativas".

Logo depois, Pelosi postou no Twitter uma foto do momento em que foi ignorada por Trump enquanto estendia a mão para cumprimentá-lo. "Os democratas nunca deixarão de estender a mão da amizade para fazer o trabalho ‘para o povo’. Vamos trabalhar para encontrar um campo comum onde for possível, mas permaneceremos firmes onde não for", disse a democrata.

Senadores republicanos criticaram Pelosi. "Esse é o tipo de atitude que os democratas sempre tiveram em relação a Trump", afirmou o senador Lindsey Graham. "Pelosi pode rasgar o discurso, mas não pode rasgar os feitos de Trump."

O discurso do republicano foi cheio de estocadas nos democratas. "Se não tivéssemos revertido as políticas econômicas falidas do governo anterior, o mundo agora não estaria vendo esse grande êxito econômico", disse o presidente, criticando o antecessor, Barack Obama, e provocando vaias dos adversários. Ontem, o presidente, que rotineiramente insulta Pelosi, tanto pelo Twitter quanto pessoalmente, ficou indignado e passou toda a manhã postando mensagens contra a presidente da Câmara nas redes sociais.

Na Casa Branca, Kellyanne Conway, conselheira de Trump, disse que a deputada democrata deveria ser censurada. A conta oficial do Twitter do governo disse que a ação de Pelosi "mancharia seu legado". No Congresso, porém, nada de desculpas. Em uma reunião a portas fechadas, Pelosi disse ontem que seu "ato foi espontâneo", de acordo com um assessor democrata que estava presente ao encontro. (Com agências internacionais)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES