Tricolor

Denúncia do Paraná leva Tardelli a julgamento

A procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) acatou denúncia do Paraná Clube e decidiu levar a julgamento árbitro Wagner Tardelli, pelos erros cometidos na partida com o Internacional, no Beira-Rio, em 23 de abril. Os advogados Itamar Monteiro Cortes e Lucas Pedrozo, que representam o Paraná no caso, pediram punição com base nos artigos 259 e 260 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). O julgamento será na próxima terça-feira.
O artigo 259 prevê suspensão de 30 a 120 dias e refere-se a “deixar de observar as regras”. Nessa situação, o principal lance citado pelo Paraná foi o pênalti sobre o meia Everton, a 11 minutos do primeiro tempo, não marcado pelo árbitro. Essa parte da denúncia não foi aceita pela procuradoria.
Já o artigo 260 estabelece suspensão de 60 a 180 dias e trata de omissão “no dever de prevenir ou de coibir a violência”. O principal erro de Tardelli nesse quesito, segundo a argumentação do Paraná, foi a falta violenta cometida pelo volante Magrão, do Inter, sobre o zagueiro Daniel Marques. A procuradoria concordou com o pedido do Paraná e, além de denunciar Tardelli no artigo 260, decidiu levar o próprio Magrão a julgamento, no artigo 254 – “jogada violenta”, que prevê de dois a seis jogos de suspensão.
Por iniciativa própria, a procuradoria também decidiu indiciar o árbitro por não ter relatado a jogada violenta de Magrão na súmula e por ter preenchido esse documento de forma incorreta. Com isso, foi denunciado duas vezes no artigo 266, que estabelece suspensão de 60 a 360 dias e tem o seguinte texto: “deixar de relatar as ocorrências disciplinares da partida, prova ou equivalente, ou fazê-lo de modo a impossibilitar ou dificultar a punição de infratores, deturpar os fatos ocorridos ou fazer constar fatos que não tenha presenciado”.
Também serão julgados na terça-feira, o meia Joelson, o lateral Angelo e o preparador-físico Solivan Della Valle. Os três foram expulsos por Tardelli no jogo com o Internacional. Angelo corre o risco de pegar de dois a seis jogos de suspensão e Joelson, de um a três. Solivan foi denunciado no artigo 187 – “ofensas morais” -, que prevê suspensão de 30 a 180 dias.

Sócio-torcedor
O projeto sócio-torcedor do Paraná Clube será lançado na próxima segunda-feira, às 18h30min, no Salão Social da Sede da Avenida Kennedy. A torcida está convidada para participar do evento. Haverá também desfile da linha 2008 completa da Penalty. A central de atendimento para sócio-torcedor, na Vila Capanema, irá funcionar das 12h às 20hs, já a partir da terça feira. Os torcedores que comparecerem ao evento já poderão se associar ao novo projeto – e os mil primeiros filiados participarão de uma promoção especial.