Publicidade
Economia

Deputados contrariam governo do Rio e proíbem venda da Cedae

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) derrubou veto do governador Luiz Fernando Pezão (MDB) à emenda que proibia a privatização da Cedae (Companhia Estadual de Água e Esgoto), uma das contrapartidas do estado ao programa federal de socorro financeiro.

Com a votação desta quarta-feira (5), a privatização fica proibida.

O governador interino Francisco Dornelles, que assumiu após a prisão de Pezão na quinta-feira (26), porém, deve recorrer à Justiça.

A derrubada do projeto de privatização da Cedae põe em risco o regime de recuperação fiscal, ao qual o Rio aderiu em 2017 para tentar colocar em ordem as finanças do estado.

A venda da empresa foi aprovada pela Alerj em fevereiro de 2017, como parte do pacote de medidas de austeridade recomendadas pelo governo federal.

Em dezembro, Pezão usou ações da companhia como garantia de empréstimo de R$ 2,9 bilhões com o banco francês BNP Paribas, usados para pagar salários atrasados.

Em setembro deste ano, já com o governo enfraquecido na Alerj, a oposição conseguiu aprovar emenda suspendendo o processo de privatização.

Em nota, o governo do Rio disse que vai aguardar o veto ser publicado no Diário Oficial para avaliar as medidas cabíveis. A tendência, porém, é que recorra à Justiça para reverter a suspensão da venda da estatal.

DESTAQUES DOS EDITORES