Vendas

Dia das Crianças deve ser ‘termômetro’ para o fim de ano

Vendas na data devem medir o ânimo do consumidor
Vendas na data devem medir o ânimo do consumidor (Foto: Franklin de Freitas)

A duas semanas do Dia das Crianças, celebrado no próximo dia 12 de outubro, a data promete movimentar as vendas do varejo, especialmente agora, com o avanço da vacinação contra a Covid.

De acordo com o gerente de Relacionamento com o Cliente do Sebrae, Enio Pinto, o Dia das Crianças de 2021 será uma espécie de “aquecimento” para a retomada das vendas de fim de ano.

“Historicamente falando, períodos após depressões econômicas e sociais, como foi a pandemia, costumam ser seguidos de crescimento no consumo. Existe uma demanda reprimida, as pessoas ficam mais confiantes em sair de casa, ir a um restaurante, fazer uma viagem, presentear e comemorar junto com amigos e familiares”, observa.

As boas vendas já foram verificadas durante as últimas datas no calendário, como o Dia dos Pais, em agosto. O Dia das Crianças acabam servindo também de termômetro para medir o ânimo dos consumidores nesta reta final do ano, com a Black Friday pelo caminho.

O Dia das Crianças carrega ainda o título de um dos maiores tickets-médio entre as datas comemorativas do mercado.

“O valor médio gasto por pessoa nesse período gira em torno de R$ 140 a R$ 200, as crianças são presentadas por tios, avós, amigos, madrinhas. A criação de alguma iniciativa que remeta à data é muito importante para a relação com o cliente. Pode ser uma playlist infantil, um cardápio especial, nomes criativos para os produtos e serviços”, recomenda.

Espontaneamente, os setores que mais vendem nesse período são os de roupas, brinquedos, calçados, games e doces.

Algumas projeções apontam que este pode ser o melhor Dia das Crianças dos últimos anos para o comércio, mas a situação econômica atual, com inflação alta, pode frustar as expectativas.