Dia mundial sem tabaco terá blitze em terminais

No dia que se comemora o Dia Mundial Sem Tabaco, a Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba faz uma blitz educativa em quatro terminais de ônibus da Capital. As ações acontecem a partir das 6h30 de hoje nos terminais Fazendinha, CIC, Cabral e Boqueirão. Além disso, outros eventos vão marcar o dia. Às 9 horas, no auditório do setor de produtos orgânicos do Mercado Municipal, a Secretaria Municipal da Saúde apresentará balanço das ações de fiscalização decorrentes da Lei Antifumo desde o início da sua vigência, em 19 de novembro de 2009. Também haverá homenagens e oferta de testes grátis.


As blitze nos terminais terão caráter educativo. Isso acontece porque uma pesquisa feita pelo Centro de Saúde Ambiental entre cerca de 900 pessoas que circulam pelos 22 terminais da cidade mostra que a falta de respeito com o outro — e não o desconhecimento da lei antifumo — é o motivo para que ainda haja quem fume nesses locais. A lei proíbe o consumo de tabaco em áreas coletivas, caso dos terminais. Bares, restaurantes, prédios públicos e privados também têm estas restrições.
No auditório do setor de rodutos orgânicos do Mercado Municipal, serão homenageadas 34 entidades representativas de profissionais da área da saúde e de defesa dos diretos do consumidor e da cidadania que assinaram o manifesto pela sanção da norma. Além disso, quem passar pelo mercado, poderá fazer testes para verificar a concentração de fumaça de cigarro nos pulmões e, sendo fumante, ser encaminhado para uma das 34 unidades de saúde que contam com grupos de apoio para quem deseja abandonar o vício.
Lei estadual — A lei estadual antifumo também completou seis meses, e com pelo menos um bom reflexo. Segundo a coordenadora do programa de controle do tabagismo da Secretaria de Estado da Saúde, Iludia Rosalinski, pelo pouco tempo que a lei está em vigor ainda não há um estudo que comprove os impactos da Lei sobre a diminuição do consumo de cigarro. Ainda não temos dados sobre a quantidade de pessoas que deixaram de fumar ou reduziram o consumo diário em razão desta proibição. Porém, já notamos um aumento de 50% na procura por tratamento nas unidades de saúde de rede pública, garante.


Ações — O dia sem tabaco já teve ações desde o último sábado. Profissionais de saúde do Hospital Erasto Gaertner distribuiram panfletos em restaurantes de Santa Felicidade. Ontem, o hospital promoveu atividades no Memorial da Cidade, no Largo da Ordem, com brincadeiras, informações sobre os malefícios do cigarro e atividades temáticas com o futebol e a Copa do Mundo.
De manhã, também foi realizada uma caminhada no Parque São Lourenço. A Caminhada Vida Livre também teve outras atividades, com barracas e atividades para quem participou da caminhada.
No Shopping São José, em São José dos Pinhais,  o domingo também foi de ações contra o tabagismo. Em parceria com a Clínica Cisabem de São José dos Pinhais, os visitantes do shopping tiveram orientação e esclarecimentos sobre os malefícios do tabagismo e maneiras de deixar o vício.