Publicidade
Infinitamentelindas

Dois movimentos e um epílogo

Situações diferentes, algumas dimensões para tratar. Os modismos, necessários para o existir, não realmente, mas parte do neo-liberalismo e, por isso, muitos nos obrigamos a fazer, apesar de achar um saco tudo isso, mas ok, é necessário vestir-se e, às vezes, é uma grande mentira ou verdade. Interpreto assim:

Ponto nº 1 – uma foto de 2014 de Charlotte Olympia vestida e armada como uma mulher dos anos... Seria 5O liberada? Pode ser, vamos precisar ter essas informações. Um animal print comprimento médio, um cabelo enrolado, um casaco bege. Nos pés, saltos que nos permitam correr - de tudo!


Ponto nº 2 – La Garçonne e Bielo sinalizam a mistura oriente ocidente e todos os downloads feitos com médio sucesso. Tem uma parte flodando, mas coloca um chinelo com meias para dar aquela voadora pelo mundo de boas com blusa transparente e saia plissada. Obrigatórias nas vestimentas das que vão de saídas e chegadas. Por fim, corremos para a janela Hollywood + casamento com a moda francesa e sacamos que nem todas as mulheres de mais de 50 anos são invisíveis, apenas as que aceitam ler as notícias no horário que o patriarcado manda.


Ponto nº 3 e Epílogo (de hoje) – A atriz Juliane Moore, precisamente chique e gloriosa de Givenchy no tapete vermelho do Globo de Ouro. Precisa finalizar com algo? Acho que não. Podem voltar semana que vem. Bisous! 

DESTAQUES DOS EDITORES